TAIOBA – Você conhece?

Recentemente recebi uma sugestão de matéria para publicar no blog! A sugestão veio acompanhada de uma história um pouco perigosa, porém engraçada após o susto. Confesso que nunca ouvi falar da taioba, mesmo durante a faculdade de nutrição! E eis que a história da Adriana me chamou a atenção para essa planta comestível que somente poucas pessoas ainda conhecem e consomem (vou contar a história dela um pouco mais além).

Bem, deixe-me apresentar a taioba: é uma planta tuberosa e que tem seu cormo consumido em vários países das Américas, oeste da África e China. No Brasil, a parte aérea da planta (folhas) é a mais apreciada.

taioba

O estudo realizado por LIMA (2009) detectou que os cormos de taioba tem grande potencial nutricional, apresentando excelente concentração protéica quando comparadas com outros tipos de culturas de tuberosas, como a mandioca, batata, batata doce, cará, inhame, embora o teor de carboidratos em alguns casos fosse mais baixo.

Os cormos são utilizados como fonte de carboidratos, sendo apresentados em forma de purês cozidos ou mesmo assados, a fim de anular a irritabilidade conferida pelos cristais de oxalato de cálcio. O cormo da taioba pode muitas vezes ser confundido com o inhame. As folhas, são geralmente consumidas refogadas ou cozidas.

 Esses são os cormos!

Esses são os cormos!

… continuando a história da Adriana….

A Adriana foi fazer uma visitinha a uma amiga e antes de ir embora, a amiga ofereceu algumas folhas de taioba do seu quintal para que a Adriana experimentasse. “A folha de taioba você faz como se fosse couve, refoga antes de comer” , avisou a amiga! Chegando em casa, a Adriana resolve experimentar a taioba crua… ahammm… foi parar no hospital, com um quadro de intoxicação (tratado como reação anafilática)… garganta ocluindo, visão turva… Certamente um susto!

Contei a história para alertar que não é qualquer taioba que pode ser consumida. E que não se consome crua! Jamé! Existem diversas espécies e nem todas são comestíveis. Assista esse vídeo que encontrei no youtube que deixa mais fácil discernir qual taioba é comestível.

O que aconteceu com a Adriana foi que ao ingerir a folha crua, os cristais de oxalato de cálcio presentes na folha se encontravam intactos. O simples cozimento já diminui a irritabilidade desses cristais. Essa substância não é venenosa em si, porém pode ser fatal porque os cristais podem perfurar os tecidos da região do pescoço, causar edema e assim impedir a passagem do ar, matando por asfixia.

Se preparada de forma correta, a folha da taioba possui grande riqueza de nutrientes, sendo considerada fonte de vitaminas A e C (pode ser comparada com a laranja), e principalmente, ferro, potássio, cálcio e manganês.

E olha que interessante: pessoas em “dieta” tem muito a ganhar com o consumo da taioba, pois supre boa parte das necessidades diárias de vitaminas e minerais e tem calorias reduzidas. \o/

Algumas receitas podem ser encontradas na internet… o que me deu água na boca foi o charuto de taioba…

taioba charuto

Atualmente, com o consumo reduzido (quase inexistente) de taioba, está mais difícil encontrá-la no mercado e feiras… ainda assim, fica o incentivo para incluir esse vegetal na sua alimentação!!!

Autora:  nutricionista Karen Dykstra Carmona

Referências:

LIMA, T.A. Caracterização de compostos nutricionais e antinutricionais em taiobas (Xanthosoma Schott). Disponível em: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/7270/1/2009_ThainadeAlmeidaLima.pdf. Acesso em: 22 de junho de 2015.