Linguiça em churrasco não é para crianças!!

 

Imagem do site: www.estanciadospampas.com.br

Último dia do ano e uma bronca para todos os churrasqueiros e planejadores (as) de churrasco, rs! Uma frase que ouço frequentemente e que me incomoda muito é: “vou fazer uma linguicinha para as crianças” como se esta opção fosse a melhor escolha para elas. Sim, claro, as crianças amam linguiça: facil de mastigar e engolir e SUPER CONDIMENTADO. E quando digo super condimentado, quero dizer impróprio para o consumo de crianças… especialmente antes dos 2 anos de idade. Vou explicar…

 

imagem do site www.defumadosganchinho.com.br
imagem do site www.defumadosganchinho.com.br

A linguiça frescal, ou seja, aquela que não passou por nenhum processamento térmico é extremamente manipulada durante a sua produção. Várias cortes de carne bovina e aparas, além da carne e gordura suína e carne mecanicamente separada de frango são misturados, moídos, temperados e depois embutidos nas tripas animais (previamente limpas) ou sintéticas. Muitas vezes carne já chega contaminada e essa contaminação pode ser maior se os manipuladores não forem bem treinados. O estudo de Silva et all., revelou presença de Listeria monocytogenes em quase 29,3% da matéria prima analisada, porém das 6 amostras de produto final (da linguiça pronta) somente uma estava contaminada com esta bactéria. Parece pouco, porém, ao produzir linguiça em larga escala, essa amostra pode significar alguns muitos quilos que serão comercializados, podendo causar um surto de toxinfecção alimentar. Neste caso, um surto de listeriose, que pode causar doença até 2 MESES após o consumo, é muito preocupante, especialmente no caso de idosos, gravidas, crianças e pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, como transplantados ou com câncer.

Os sintomas incluem febre e dores musculares, às vezes precedida por diarreia e outros problemas gastrointestinais.

Além do risco de listeriose outro motivo PARA NÃO OFERECER LINGUIÇA PARA AS CRIANÇAS e até para você mesmo, é a adição de sais de cura como o nitrato e nitrito de sódio e de potássio.

OLIVEIRA, M.J. et al, afirmam que “os sais de nitrito, além de conservarem a carne contra a deterioração bacteriana, são fixadores de cor e agentes de cura. Seus efeitos adversos são representados principalmente pela metamioglobina tóxica (a hemoglobina não consegue carregar mais o oxigenio) e pela formação de nitrosaminas. Seu uso é discutível dada a possibilidade de originar compostos nitrosos de ação CARCINOGÊNICA“.

Não há padronização na produção de linguiças, e a qualidade pode variar muito com cada fabricante. A quantidade desses sais de cura adicionados não tem o controle da Vigilância Sanitária, sendo o fabricante o responsável pela quantidade que utiliza. Por isso, nunca compre linguiça de produção clandestina, caseira. Sempre opte por marcas confiáveis, pois o risco de uma intoxicação por nitrito ou nitrato é bem menor.

fuja correndo…

SAIBA MAIS: O nitrito é bem mais tóxico que o nitrato. Produz, principalmente, vasodilatação e relaxamento da musculatura lisa em geral, além da formação de metahemoglobina. A dose letal para adultos está em torno de 1 grama. Em doses mais baixas, os sintomas são enrubescimento da face e extremidades, desconforto gastrointestinal e dor de cabeça. Em doses tóxicas um pouco mais elevadas observam-se cianose, náusea, vômitos, dores abdominais e colapso .

ENFIM, para um churrasco mais saudável e saboroso, opte por carnes frescas não temperadas (também sou contra isso rsrs). Faça uma salmoura com ervas frescas (veja mais no nosso post Carne assada e marinada) ou tempere só com sal, fica uma delícia. Vamos aderir a #CAMPANHASEMADITIVOS.

Ah, sugestão de carnes bem aceitas por crianças – drumet de frango, costelinha de porco bem assada e a carne que todos os adultos estão comendo!! ;o)

Imagem do site www.churrascoartgourmet.com

 

Em breve estaremos em 2015! Que seja repleto de momentos especiais, com pessoas queridas. Feliz Ano Novo! E chega de linguiça…

Autora: Karen Dykstra Carmona

 

Referencias:

OLIVEIRA, M. J. et al. Quantificação de nitrato e nitrito em lingüiças do tipo frescal. Disponivel em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-20612005000400018&script=sci_arttext. Acesso em: 31 de dezembro de 2014.

SILVA, W. P.; et al. Listeria spp. no processamento de lingüiça frescal em frigoríficos de Pelotas, RS, Brasil. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-84782004000300039&script=sci_arttext. Acesso em: 31 de dezembro de 2014.

 

 

CAMPANHA CONTRA ADITIVOS: FAÇA A SUA PROPRIA COMIDA!

Achei muito interessante compartilhar o que encontrei no site da proteste.org.br… A matéria que me chamou a atenção se refere às diferenças da composição de alimentos processados e daqueles feitos em casa. Foi montada uma tabela que deixou muito claro o que estamos ingerindo ao escolher uma preparação pronta (industrializada) ao invés de fazer a preparação em casa, com ingredientes frescos.

corte de ingredienteingredientes

“Tente resgatar na sua rotina o hábito de cozinhar, além de ser uma atividade prazerosa, é a melhor forma de ter controle sobre o que sua família está consumindo. Desta forma você consome um alimento de verdade e não uma mistura de aromas, realçadores de sabores, corantes e espessantes. Estes ingredientes pouco conhecidos, porém muito consumidos, são usados para deixar as comidas prontas “parecidas” com as receitas preparadas em casa”(http://www.proteste.org.br/alimentacao/nc/noticia/faca-sua-propria-comida-e-livre-se-dos-aditivos).

temperando ingredientes

Confira alguns exemplos e comparações entre estes dois tipos de alimentos:

PIPOCA

Industrializado (de micro-ondas)

Feito em casa

Milho, gordura vegetal, sal, aromatizante e realçador de sabor glutamato monossódico.

Milho, óleo e sal.

SOPA DE CARNE COM LEGUMES

Industrializado

Feito em casa

Macarrão conchinha, sal, batata purée, extrato de levedura, cenoura, gordura vegetal, alho porro, repolho, cebola, extrato de carne, alho, maltodextrina, amido, farinha de milho, louro, aipo, pimento-do-reino preta, realçadores de sabor glutamato monossódico, corante caramelo e extrato oleoso de urucum, aromatizante e acidulante ácido cítrico.

Macarrão, carne bovina, batata, cenoura, mandioquinha, orégano, azeite, cebola, alho, coentro e sal.

CALDO DE CARNE

Industrializado

Feito em casa

Sal, gordura vegetal, amido, açúcar, água, alho, cebola, extrato de carne bovina, salsa, louro, pimenta vermelha, gengibre, cúrcuma, realçadores de sabor glutamato monossódico e inosinato dissódico, corantes caramelo III e urucum e aromatizantes.

Água, músculo bovino, cebola, cenoura, salsão, alho poró, louro, alho, cebolinha, manjericão, salsa, tomate e sal.

 MOLHO PARA SALADA – Caesar Salad

Industrializado

Feito em casa

Água, óleo de soja, vinagre, açúcar, alho, sal, mostarda, xarope de glucose, soro de leite, gordura vegetal, amido modificado, cebola, salsa, leite em pó, pimenta-do-reino preta, estabilizante goma xantana, acidulante ácido lático, conservador sorbato de potássio, emulsificante mono e diglicerídeos de ácidos graxos, aromatizante, antioxidantes BHT e BHA e sequestrante EDTA cálcio dissódico.

Anchova em conserva, alho, queijo parmesão, maionese, iogurte natural, azeite e pimenta preta.

HAMBURGUER

Industrializado

Feito em casa

Carne bovina, água, gordura bovina, proteína texturizada de soja, gordura vegetal hidrogenada, maltodextrina, sal, condimentos naturais, pimenta, proteína vegetal hidrolisada, regulador de acidez lactato de sódio,

estabilizante

polifosfato de sódio, realçador de sabor glutamato monossódico, antioxidante eritorbato de sódio, corante vermelho de beterraba, aromas naturais.

Carne bovina, cebola, alho, sal, orégano e aveia.

EMPANADO DE FRANGO

Industrializado

Feito em casa

Peito de frango, farinha de trigo fortificada com ferro e ácido fólico, água, gordura vegetal, amido, farinha de arroz, proteína de soja, sal, cebola, vinagre, leite em pó integral, sal hipossódico, dextrose, dextrina, pimenta preta, aromatizantes: aromas naturais, realçadores de sabor: inosinato e guanilato dissódico e glutamato monossódico, corantes naturais: urucum, cúrcuma e páprica, espessante: goma guar.

Peito de frango, ovo, farinha de rosca, pimenta-do-reino, alho e sal.

Preciso escrever mais alguma coisa???

lets-cook-at-home1

Autora: Karen Dykstra Carmona

Bebida láctea X Iogurte X Iogurte grego

A pedidos, venho tentar esclarecer a diferença entre BEBIDA LÁCTEA, IOGURTE e IOGURTE GREGO.

BEBIDA LÁCTEA: não é iogurte. É um produto fabricado a partir da mistura de leite e soro de leite (subproduto da produção de queijos). Pode ter outros ingredientes como suco de frutas em sua composição, mas precisa obrigatoriamente ter 51% de base láctea. A bebida fica mais rala, menos cremosa e um pouco menos nutritiva também. As bebidas lácteas podem ou não serem fermentadas por microrganismos vivos.

Atualizados recentemente11

Antes de acreditar que este alimento seja a melhor opção para uma criança, considere o que é adicionado na sua composição: açúcar, corantes, aromatizantes e estabilizantes… Segue exemplo da composição da bebida láctea:

“Leite integral e/ou leite integral reconstituído, xarope de açúcar, preparado de fruta (água, frutose, polpa de morango, amido modificado, espessante goma xantana, aromatizante, acidulante ácido cítrico, conservador sorbato de potássio e corante artificial azorrubina), amido modificado e fermento lácteo. Contém glúten. Pode conter traços de castanha de caju”.

Oi? Só isso?? Que tal aderir a #CampanhaContraAditivos e bater iogurte natural (de preferencia feito por você) com uma fruta da época no liquidificador??

IOGURTE

O iogurte é uma forma de leite, consistente, em que o açúcar (a lactose) foi transfomado em ácido láctico, por fermentação bacteriana. É levemente ácido, e é rico em proteínas, cálcio, fosforo, vitaminas e carboidratos.

O produto pode ser adicionado ou nao de outras substancias alimentícias: frutas, adoçantes e gomas espessantes.

Caso tenha tempo de analisar rótulos nos supermercados, verifique a composição deles. Procure as versões mais naturais possíveis (sem sabor, sem adoçante) pois tem menor quantidade de aditivos/corantes/aromatizantes.

 iogurte 1

Exemplo de ingredientes utilizados no preparo do iogurte integral adoçado comercial: Leite integral e/ou leite integral reconstituído, açúcar líquido, leite em pó desnatado, amido modificado, frutose, fermento lácteo e estabilizante pectina. Contém glúten. Pode conter traços de castanha de caju.

Se for para escolher o iogurte, leia no rótulo e escolha a opção mais natural possível.

iogurte 2

O consumo de iogurte traz benefícios como:

  • facilitar a ação das proteínas e enzimas digestivas no organismo humano
  • facilita a absorção de cálcio, fosforo e ferro
  • fonte de galactose (importante na síntese de tecidos nervosos e cerebrosideos em crianças)
  • é uma forma indireta de consumir leite (Ferreira et al apud in Ramos, et al.)
  • regula o sistema imunológico.
  • Favorece o crescimento de bactérias benéficas no intestino, além de regula-lo.

iogurte com banana

Cresci com minha mãe fazendo iogurte caseiro. Rendia muito e isso sim podia ser chamado de iogurte (sem adição de espessantes, estabilizantes e etc…). Sabor completamente diferente dos iogurtes comerciais (MUITO MELHOR!!). Caso decida se aventurar na cozinha fazendo o seu próprio iogurte: : 3 litros de leite de pacote (integral), + 1 copo de iogurte integral. Ferva o leite. Deixe esfriar até uma temperatura de 42o. C (utilize um termômetro ou insira seu dedo higienizado no leite – se aguentar a temperatura por 10s está bom). Adicione 1 copo de iogurte integral (há marcas que não dão muito certo). Tampe bem o recipiente e deixe por 8-12h em temperatura ambiente. Geralmente fazemos o iogurte no final do dia e pela manhã colocamos na geladeira.

Para a versão “grega”, utilize um pano de algodão e uma peneira grande para colocar o pano: despeje o iogurte no pano e deixe por algumas horas, até o iogurte perder parte do soro e adquirir consistência mais firme e cremosa. Voilá!!

iogurte grego 2

Curiosidade:

Para pessoas intolerantes a lactose: a tolerância a produtos lácteos pode ser melhorada com o consumo de produtos fermentados como o iogurte devido ao fato do teor de lactose ser menor – a lactose decresce de 20 a 30%

IOGURTE GREGO: leite fermentado com consistência suave e encorpada, devido as mudanças ocorridas na tecnologia, como adição de leite em pó e a utilização da técnica de dessoragem. Isso contribui aumentando a concentração de proteínas, gorduras e outros constituintes de natureza solida.

Apesar de ser uma delicia, deve ser consumido com moderação, pois apresenta elevada quantidade de gordura saturada. Dê preferencia para as versões light/zero para diminuir a ingestão de calorias.

Segue lista de ingredientes do iogurte grego da Danone:

“Leite integral e/ou leite integral reconstituído, açúcar, leite em pó desnatado, creme, preparado de mel (água, frutose, mel, amido, aromatizantes, conservador sorbato de potássio, espessante goma guar e goma xantana, acidulante ácido cítrico), amido modificado, frutose, fermento lácteo, proteínas lácteas, estabilizantes gelatina e pectina. Contém glúten. Pode conter traços de castanha de caju”.

Incluir o iogurte na sua rotina pode trazer muitos beneficios para a sua saúde!!!

Autora: Karen Dykstra Carmona

Referencia

RAMOS, T.M.; GAJO, A.A.; PINTO, S.M.; ABREU, L.R.; PINHEIRO, A.C. Perfil de textura de Labneh (iogurte grego). Disponível em: <file:///Users/karencarmona/Downloads/85-172-1-SM.pdf>. Acesso em: 13 de novembro de 2014.

LOBO, C. Comida de Criança: ajude seu filho a se alimentar bem sempre. São Paulo: MG Editores, 2010.

Composição dos iogurtes e bebidas lácteas: http://www.danone.com.br/nossas-marcas/.

CONSERVANTES

Há alguns dias vi um post compartilhado por uma amiga nutricionista que me fez lembrar porque odeio amar panetones! rs Chega o final do ano, aqueles panetones  e chocotones deliciosos a venda nos mercados com seus prazos de validade praticamente indeterminados. Convenhamos, 3 meses de vida de prateleira para uma massa de “pão doce com frutas secas” deve ser encarado como um alerta! Pense no absurdo de conservantes e estabilizantes necessários para garantir a “qualidade” do produto até o vencimento?

E não são apenas os panetones que merecem nossa atenção… qualquer bolo e pão industrializado requer uma quantidade grande de conservantes/estabilizantes. Opte por versões mais naturais e “caseiras”, especialmente se oferecer para as crianças. Esses bolos de pacotinho são péssimas opções para lanche das crianças na escola: rico em açúcar, gorduras trans e conservantes, aromatizantes artificiais. Prefira o panetone da panificadora do que as tradicionais industrializadas de caixinha. Melhor ainda, faça o seu próprio panetone #Campanhacontraaditivos. Vou tentar algumas receitas em casa: aceito receitas e dicas. Compartilharei quando o teste der certo! rs

Enfim, feliz, porém triste que a época de panetones finalmente chegou! rs Então vamos colocar a mão na massa, literalmente??

Imagem do site: http://www.ruadoalecrim.com.br

Autora: Karen Dykstra Carmona