PEIXE NA INTRODUÇÃO DOS ALIMENTOS

Muitas pessoas tem receio em oferecer peixe para bebês. Saiba que  a introdução de certos alimentos potencialmente alergênicos, como ovo e peixe, pode ser realizada a partir do sexto mês de vida mesmo em crianças com história familiar de alergia (neste caso, ofereça o peixe e observe se há alguma reação de alergia). A introdução desses alimentos a partir dos 6 meses tem menor risco de desfechos alérgicos. Alguns estudos apontam que a introdução após 1 ano parece aumentar ainda mais os riscos de alergia!!!

O peixe é importante por ser uma excelente fonte de proteína, e os peixes oleosos (como salmão, atum, sardinha e cavalinha) são ricos em ácidos graxos essenciais (DHA), indispensáveis para o crescimento e desenvolvimento, principalmente da visão e do cérebro.

Mesmo após a infância, o consumo de DHA continua sendo  muito importante pois, há evidências dos benefícios  em diversas condições como doenças cardíacas, depressão, artrites e déficit de atenção.

Recomenda-se oferecer peixes gordurosos para crianças até 2 vezes na semana. Peixes mais brancos como linguado, pescada branca e tilápia também são fonte de DHA, embora apresentem menor quantidade desse nutriente.

Inicialmente, as crianças aceitam melhor os peixes brancos. Assim que seu filho se acostumar ao sabor e à textura, ofereça os peixes mais oleosos, com sabor mais acentuado, pois são mais ricos em DHA.

O peixe pode ser cozido, desfeito em lascas, empanado, moído em bolinhos e servido feito iscas. Torta de peixe também pode ser um sucesso!!

Bom, copiei algumas receitas de papas  de peixe que podem ser oferecidas para bebês! Bon apetit!

PAPINHA DE PEIXE COM LEGUMES (a partir de 6 meses)

INGREDIENTES

1 colher de sopa de óleo de girassol

50 g de filé de peixe (atenção para os espinhos)

1 colher de chá de cebola picada

 1 batata pequena em fatias finas

1/2 chuchu

1 colher de sopa de couve picada

1 copo americano de água

1 pequena pitada de sal

Modo de Preparo

Em uma panela aqueça o óleo para refogar a cebola e o peixe. Acrescentar os demais ingredientes. Cobrir com água. Tampar e cozinhar em fogo médio até que os ingredientes fiquem macios e com pouco caldo. Amassar com o garfo e servir em seguida!

Observação: consumir em até 24 horas.

Receita adaptada do site Comer para Crescer.

PURÊ DE PEIXE, BATATA DOCE E BROCOLIS (a partir dos 9 a 12 meses)

Ingredientes:

1/2 batata doce descascada em cubinhos

2 floretes de brocolis cortado

115g de filé de pescada branca em tirinhas

4 colheres de sopa de leite

20g de mussarela ralada

Modo de preparo:

Espalhe os cubinhos de batata doce e os brócoflis numa panela a vapor. Deixe cozer por 6-8 minutos, até estarem macios.

Enquanto isso, coloque o peixe em uma panela pequena, cubra com o leite e cozinhe por 2 minutos, até desmanchar. Retire do fogo e incorpore a mussarela até derreter e triture com um mixer ou processador de alimentos. Se necessário, junte mais leite.

Resfrie o quanto antes. Antes de servir, aqueça muito bem.

Receita do livro: O livro essencial da alimentação infantil.

Papinha de Salmão, Cenoura e Ervilha com Queijo (dos 9 a 12 meses)

papa de peixe

Ingredientes:

150ml de caldo de legumes (não industrializado) ou água

1/2 batata descascada em cubinhos

1 cenoura descascada em cubinhos

115 g de filé de salmão sem pele e cortado em cubos de 1 cm

2 colheres de sopa de ervilha fresca congelada

30g de mussarela ralada

1 a 2 colheres de sopa de leite (materno ou fórmula infantil)

Modo de preparo:

Leve o caldo com a batata  e a cenoura para ferver. Abaixe o fogo, tampe e cozinhe por uns 6 minutos ou até os legumes amolecerem.

Junte o salmão e as ervilhas. Tampe novamente e cozinhe por mais 3-4 minutos, até que o salmão comece a soltar lascas.

Coloque o cozido em uma tigela e incorpore a mussarela ralada. Amasse com um garfo, até a consistência desejada. Se necessario, acrescente o leite.

Esfrie o quanto antes, cubra e leve a geladeira. Se preferir, congele em porções individuais. Para usar, descongele durante a noite na geladeira, então aqueça até ficar bem quente. Mexa bem e deixe amornar antes de servir.

Receita do livro: O livro essencial da alimentação infantil.

 Referências:

Manual de Orientação do Departamento de Nutrologia. Sociedade Brasileira de Pediatria. Disponível em: <http://www.sbp.com.br/pdfs/14617a-PDManualNutrologia-Alimentacao.pdf>. Acesso em: 27 de fevereiro de 2015.

KARMEL, A. O livro essencial da alimentação infantil. São Paulo: Pubifolha, 2010.

http://foodallergies.about.com/od/livingwithfoodallergies/fl/How-to-Get-DHA-with-a-Fish-Allergy.htm

Leite Materno X Fórmula infantil X Leite de Vaca

Você sabe qual o melhor alimento DO MUNDO para o seu filho/a? Leite materno. Isso mesmo. Até os 6 meses de vida, o bebê deve tomar APENAS LEITE. Nada de água, chazinho, suquinho. LEITE MATERNO.

A Organização Mundial da Saúde recomenda o aleitamento materno até os 2 anos de vida! E muito embora essa seja uma recomendação importante para a saúde dos pequenos, nossa sociedade muitas vezes condena o aleitamento para crianças maiores de 1 ano. Lembro-me bem de alguns olhares tortos quando ainda amamentava meu bebe com quase 1 ano…

Enfim, vamos enfatizar então os motivos para fazer sim, QUESTÃO de amamentar nossos filhotes com o leite materno:

– Supre as necessidades de proteínas, açúcar, gordura, vitaminas e água que o bebê necessita para ser saudável.

– Tem anticorpos e glóbulos brancos que os leites artificiais NÃO TEM. O leite materno protege o bebê de algumas doenças e infecções: otites, alergias, vômitos, diarréia, pneumonias, bronquiolites e meningites!

– Por conter ácidos graxos essenciais, melhora o desenvolvimento mental do bebê.

– É de mais facil digestão.

– Promove o estabelecimento de um vinculo afetivo – facilita o desenvolvimento da criança e o seu relacionamento com outras pessoas.

– Melhora a formação da boca e o alinhamento dos dentes.

– A amamentação é mais econômica para a família!!

FÓRMULAS INFANTIS

Quando não se é possível amamentar, existem hoje no mercado muitas opções de formulas infantis que suprem as necessidades do bebê. Infelizmente, há um número crescente e desnecessário de crianças alimentadas com fórmulas infantis. Parece que estamos esquecendo da nossa capacidade primitiva de alimentar a cria. Penso as vezes se estamos involuindo nesta questão, pois ouço tantos relatos de “incapacidade”de amamentar… Uma questão um tanto mais psicológica do que fisiológica! Bom, não vou discorrer sobre o assunto para não criar polêmicas…

Enfim, algumas características sobre AS FORMULAS INFANTIS:

– Gordura: mistura de óleos vegetais.
– Carboidratos: as fórmulas contêm lactose exclusiva ou associação de lactose com polímeros de glicose (maltodextrina).
– Proteínas: contêm caseína e proteínas do soro do leite de vaca. A presença da caseína e proteínas do leite de vaca  pode favorecer a alergia em algumas crianças. Por isso, algumas fórmulas possuem redução protéica e melhor perfil de aminoácidos (menos alergênicos).
– Minerais: são adicionados, tentando-se aproximar os seus teores dos do leite materno. A relação cálcio-fósforo é adequada.

– Vitaminas e microminerais: atendem às necessidades da criança sadia.

– Nucleotídeos: papel fundamental na estrutura do DNA e RNA e também são
essenciais para o metabolismo celular;
– Prebióticos: são adicionados. Os prebióticos estimulam o crescimento e/ou atividade de um grupo de bactérias no cólon que traz benefícios à saúde do indivíduo. Os principais são frutooligossacarídeos (FOS) e galactooligossacarídeos (GOS);
– Probióticos: são adicionados à fórmula. São microorganismos vivos  que alteram a composição da microbiota produzindo efeitos benéficos à saúde quando consumidos em quantidades adequadas;
– Acidos graxos essenciais adicionados: DHA e ARA  que participam
de forma importante na estrutura da membrana celular da retina e da mielinizaçãodo sistema nervoso.

LEITE DE VACA
O leite de vaca (in natura, integral, em pó ou fluido) não é considerado alimento apropriado para crianças menores de 1 ano.
Por quê não é adequado?
• Gorduras: contém baixos teores de ácidos graxos essenciais, como o ácido linoleico (dez vezes inferior às fórmulas), sendo necessário o acréscimo de óleo vegetal para atendimento das necessidades do recém-nascido.
• Carboidratos: sua quantidade é insuficiente quando o leite é diluído a 2/3,
sendo necessário o acréscimo de outros açúcares frequentemente mais danosos à saúde, como a sacarose, com elevado poder cariogênico.
• Proteínas: fornece altas taxas, com consequente elevação da carga renal de
soluto e risco de desenvolvimento de obesidade no futuro. Apresenta relação
caseína-proteínas do soro inadequada, comprometendo a digestibilidade.
• Minerais e eletrólitos: fornece altas taxas de sódio, contribuindo para a elevação da carga renal de soluto, deletéria principalmente para os recém-nascidos de baixo peso.
• Vitaminas: baixos níveis de vitaminas D, E e C.
• Oligoelementos: são fornecidas quantidades insuficientes, com baixa biodisponibilidade de todos os oligoelementos, salientando-se o ferro e o zinco.

Abaixo  copiei um quadro do Manual de Orientação – Departamento de Nutrição da Sociedade Brasileira de Pediatria, 2012,  que resume as diferenças de cada leite.

  LEITE HUMANO LEITE DE VACA INTEGRAL FÓRMULAS INFANTIS
PROTEÍNA Quantidade adequada, fácil de digerir Quantidade aumentada, difícil de digerir devido a relação caseína/proteínas do soro Melhor relação de proteínas do soro/caseína. Algumas formulas possuem redução protéica e melhor perfil de aminoácidos
LIPÍDIOS Suficiente em ácidos graxos essenciais, lipase para digestão Deficiente em ácidos graxos essenciais, não apresenta lipase Adicionado ácidos graxos essenciais (DHA e ARA), diminuição da gordura saturada e acréscimo de óleos vegetais
MINERAIS Quantidade correta Excesso de cálcio e fósforo, sódio, cloro e potássio. Modificação nos teores dos minerais. Relação cálcio/fósforo adequada, favorecendo a mineralização óssea.
FERRO E ZINCO Pouca quantidade, bem absorvido Pouca quantidade, mal absorvido Adicionado
VITAMINAS Quantidade suficiente Deficiente D, E e C Vitaminas adicionadas
PREBIÓTICOS Quantidade suficiente Deficiente Adicionado (FOS, GOS)
PROBIÓTICOS Quantidade suficiente Deficiente Adicionado
ÁGUA Suficiente Necessário extra Pode ser necessária

Amamentar é um processo muitas vezes dolorido no começo e a insegurança materna podem ser fatores do desmame precoce. Mas antes de tomar a decisão de oferecer a fórmula infantil, procure os bancos de leite para sanar as dúvidas referentes à amamentação. Está provado que o psicológico da mãe interfere na produção do leite!! Nosso corpo é programado geneticamente para alimentar os filhos…

Felizmente consegui amamentar meus dois filhos até 1 ano. Os benefícios para eles e para mim (consegui emagrecer 25kg depois do primeiro filho) são indiscutíveis!!!

Se ainda estiver com dúvidas, procure um nutricionista! Mudança de hábitos alimentares da mãe também favorecem a produção de leite!!

Autora: nutricionista Karen Dykstra Carmona

Referencia:

Manual de Orientação – Departamento de nutrologia. Disponível em: http://www.sbp.com.br/pdfs/14617a-PDManualNutrologia-Alimentacao.pdf . Acesso em: 27 de fevereiro de 2015

– www.comoamamentar.com.br

Cookies de Abóbora com Coco

Hoje meus filhos vão levar Cookies de Abóbora com Coco para a escola. Aeeeeee!!  Testei essa receita que adaptei do livro “Socorro! Meu filho come mal” hoje, e super aprovamos!! Por isso, vou compartilhar essa receita nutritiva e super fácil de fazer!

cookie de abobora

COOKIE DE ABÓBORA COM CÔCO

INGREDIENTES:

1 xícara de chá de farinha de trigo branca

1/2 xícara de chá de farinha de trigo integral

1 xícara de chá de abóbora cozida e amassada

1 xícara de chá de açúcar

150g de manteiga

1 ovo inteiro

2 colheres de sopa de côco ralado

1 pitada de bicarbonato de sódio

MODO DE PREPARO

Bater o açúcar e a manteiga na batedeira até obter um creme. Juntar o ovo e a abóbora e misturar bem. Acrescentar as farinhas peneiradas, o coco ralado e o bicarbonato de sódio. Colocar a massa num saco de confeiteiro e distribuir na fôrma. Assar em forno pré-aquecido a 180 graus por 15 minutos.

OBS: na falta de saco de confeiteiro, porcionei a massa com 2 colheres de chá.

Fica muito gostoso!!!

Autora: Karen Dykstra Carmona

Lavagem das mãos

Recentemente assisti uma palestra gravada em setembro de 2014 no site TED TALKS e me impressionei com alguns números…. Se quiser assistir a palestra, clique aqui!

Vocês sabiam que em média, 15.000 crianças de 0 a 5 anos morrem por dia no mundo? E sabe quais as principais causas? DIARRÉIA E PNEUMONIA. E a solução, segundo a palestrante Miriam Sibide: UMA BARRA DE SABÃO!

“Lavar as mãos com sabão, um hábito tão comum, pode reduzir a diarréia à metade, pode reduzir as infecções respiratórias em um terço. Lavar as mãos com sabão pode ter um impacto na redução da gripe, do tracoma, da pneumonia atípica, e mais recentemente, no caso da cólera e no surto do ebola, uma das intervenções principais é a lavagem de mãos com sabão”. (Miriam Sibide).

Penso que concordam  que essa é uma intervenção de saúde pública muito útil??

Mas e por quê estou abordando esse assunto num site de alimentação?

Bom, numa parte do vídeo, achei interessante um dado que a Miriam passou e que todos os dias me faz lembrar disso, rs.

“As estatísticas mostram que 4 em cada 5 pessoas não lavam as mãos ao saírem do banheiro, em todo o mundo. E do mesmo modo, não o fazemos mesmo tendo banheiros sofisticados, com água corrente e sabão à disposição. O mesmo ocorre em países em que a mortalidade infantil é elevada”. (Miriam Sibide).

Assustador hein? 4 em cada 5 pessoas? Agora pense nessa estatística e nos funcionários que preparam as refeições de um restaurante? Ou até naquela figura querida que vai para a cozinha todos os dias na nossa casa fazer uma comidinha gostosa? Será que lavam as mãos COM SABÃO?

Hábitos que aprendemos desde cedo são muito difíceis de serem mudados. É primordial ensinar as crianças a importância da lavagem de mãos e quais os momentos cruciais de fazê-lo. Além das crianças, os adultos também precisam ser mais disciplinados e lavar as mãos com sabão com mais freqüência.

Nos restaurantes, o nutricionista tem papel fundamental no treinamento de funcionários, especialmente referente a higiene pessoal, do seu local de trabalho e a manipulação higiênica dos alimentos.

E você, lava as mãos corretamente?

Para lavagem correta das mãos siga os seguintes passos:

  1. Utilize a água corrente para molhar as mãos;
  2. Esfregue a palma e o dorso das mãos com sabonete, inclusive as unhas e os espaços entre os dedos, por aproximadamente 15 segundos.
  3. Enxágüe bem com água corrente retirando todo o sabonete
  4. Seque-as com papel toalha ou outro sistema de secagem eficiente
  5. Esfregue as mãos com um pouco de produto anti-séptico (álcool 70%).

Partiu lavar as mãos corretamente a partir de agora?

Autora: Karen Dykstra Carmona

OBSERVAÇÃO: Damos cursos de Boas Práticas na Manipulação de Alimentos para restaurantes e interessados. Entre em contato conosco! [email protected] e [email protected]

Desperdício de comida

Estava olhando alguns sites sobre alimentos e me deparei com este vídeo… Um pouco antigo (2010), porém, muito interessante. Não acho que esses números estejam tão diferentes atualmente. Estamos sempre tão preocupados em produzir mais alimentos, plantar  transgênicos, dar mais e mais antibióticos para os animais a fim de aumentar a produtividade, e não pensamos em tornar nosso consumo mais consciente.

Assista o vídeo, é curtinho, e dá o recado:

 

www.frasesparaface.com.br

E aí, vamos mudar a maneira que compramos e consumimos os alimentos?? #Campanhaconsumosustentavel

Autora: Karen Dykstra Carmona

Camarão macio – aprenda esse truque!!

Há alguns anos atrás ganhei o livro “Segredos de Chefs – As melhores técnicas dos mestres da gastronomia atual” (PUBLIFOLHA). Depois de folhear algumas páginas, encostei o livro pois, as primeiras técnicas não me interessavam muito: – como montar três zonas de calor em uma churrasqueira; – como enrolar burritos; e, como fazer defumados em fogão domestico…

Eis que anos depois, a senhora minha mãe resolve ler o livro. E aí, um super truque para amaciar o camarão e deixá-lo suculento que funciona mesmo!!

DICA DE COMO TORNAR O CAMARÃO MACIO:

1- Prepare uma salmoura: para cada 1/2 quilo de camarão, misture em uma vasilha grande 2 litros de água, 1/4 de xícara (chá) de sal e 1/4 de xícara (chá) de açúcar. Misture bem

2 – Deixe os camarões limpos e descascados de molho NA GELADEIRA nesta salmoura por cerca de 30 minutos.

3 – Escorra, seque com papel toalha e cozinhe. Lembrando sempre que o preparo do camarão é rápido. Deixá-lo cozinhando por  muito tempo irá torná-lo borrachudo. Caso não deseje um leve sabor adocicado no camarão, escorra a salmoura, lave o camarão em água corrente, seque e use na sua receita favorita (frito, grelhado, sauté).

Particularmente, a receita que eu considero a melhor e mais saudável:

Aqueça uma panela, coloque um fio de azeite de oliva e acrescente o camarão (pequenas porções por vez). Tempere com sal, pimenta do reino e cheiro verde bem picadinho. Enjoy!!!

OBS: Acrescentar alho é opcional e também fica muito bom!

Autora: Karen Dykstra Carmona

Linguiça em churrasco não é para crianças!!

Último dia do ano e uma bronca para todos os churrasqueiros e planejadores (as) de churrasco, rs! Uma frase que ouço frequentemente e que me incomoda muito é: “vou fazer uma linguicinha para as crianças” como se esta opção fosse a melhor escolha para elas. Sim, claro, as crianças amam linguiça: facil de mastigar e engolir e SUPER CONDIMENTADO. E quando digo super condimentado, quero dizer impróprio para o consumo de crianças… especialmente antes dos 2 anos de idade. Vou explicar…

 

imagem do site www.defumadosganchinho.com.br
imagem do site www.defumadosganchinho.com.br

A linguiça frescal, ou seja, aquela que não passou por nenhum processamento térmico é extremamente manipulada durante a sua produção. Várias cortes de carne bovina e aparas, além da carne e gordura suína e carne mecanicamente separada de frango são misturados, moídos, temperados e depois embutidos nas tripas animais (previamente limpas) ou sintéticas. Muitas vezes carne já chega contaminada e essa contaminação pode ser maior se os manipuladores não forem bem treinados. O estudo de Silva et all., revelou presença de Listeria monocytogenes em quase 29,3% da matéria prima analisada, porém das 6 amostras de produto final (da linguiça pronta) somente uma estava contaminada com esta bactéria. Parece pouco, porém, ao produzir linguiça em larga escala, essa amostra pode significar alguns muitos quilos que serão comercializados, podendo causar um surto de toxinfecção alimentar. Neste caso, um surto de listeriose, que pode causar doença até 2 MESES após o consumo, é muito preocupante, especialmente no caso de idosos, gravidas, crianças e pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, como transplantados ou com câncer.

Os sintomas incluem febre e dores musculares, às vezes precedida por diarreia e outros problemas gastrointestinais.

Além do risco de listeriose outro motivo PARA NÃO OFERECER LINGUIÇA PARA AS CRIANÇAS e até para você mesmo, é a adição de sais de cura como o nitrato e nitrito de sódio e de potássio.

OLIVEIRA, M.J. et al, afirmam que “os sais de nitrito, além de conservarem a carne contra a deterioração bacteriana, são fixadores de cor e agentes de cura. Seus efeitos adversos são representados principalmente pela metamioglobina tóxica (a hemoglobina não consegue carregar mais o oxigenio) e pela formação de nitrosaminas. Seu uso é discutível dada a possibilidade de originar compostos nitrosos de ação CARCINOGÊNICA“.

Não há padronização na produção de linguiças, e a qualidade pode variar muito com cada fabricante. A quantidade desses sais de cura adicionados não tem o controle da Vigilância Sanitária, sendo o fabricante o responsável pela quantidade que utiliza. Por isso, nunca compre linguiça de produção clandestina, caseira. Sempre opte por marcas confiáveis, pois o risco de uma intoxicação por nitrito ou nitrato é bem menor.

fuja correndo…

SAIBA MAIS: O nitrito é bem mais tóxico que o nitrato. Produz, principalmente, vasodilatação e relaxamento da musculatura lisa em geral, além da formação de metahemoglobina. A dose letal para adultos está em torno de 1 grama. Em doses mais baixas, os sintomas são enrubescimento da face e extremidades, desconforto gastrointestinal e dor de cabeça. Em doses tóxicas um pouco mais elevadas observam-se cianose, náusea, vômitos, dores abdominais e colapso .

ENFIM, para um churrasco mais saudável e saboroso, opte por carnes frescas não temperadas (também sou contra isso rsrs). Faça uma salmoura com ervas frescas (veja mais no nosso post Carne assada e marinada) ou tempere só com sal, fica uma delícia. Vamos aderir a #CAMPANHASEMADITIVOS.

Ah, sugestão de carnes bem aceitas por crianças – drumet de frango, costelinha de porco bem assada e a carne que todos os adultos estão comendo!! ;o)

Imagem do site www.churrascoartgourmet.com

 

Em breve estaremos em 2015! Que seja repleto de momentos especiais, com pessoas queridas. Feliz Ano Novo! E chega de linguiça…

Autora: Karen Dykstra Carmona

 

Referencias:

OLIVEIRA, M. J. et al. Quantificação de nitrato e nitrito em lingüiças do tipo frescal. Disponivel em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-20612005000400018&script=sci_arttext. Acesso em: 31 de dezembro de 2014.

SILVA, W. P.; et al. Listeria spp. no processamento de lingüiça frescal em frigoríficos de Pelotas, RS, Brasil. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-84782004000300039&script=sci_arttext. Acesso em: 31 de dezembro de 2014.

CARNE ASSADA E MARINADAS

Vai assar carne no forno? Segue algumas dicas:

  • Utilize cortes de carne grandes (mais de 1,5kg), mais macios e com um pouco de gordura aparente para garantir a sua maciez.
  • Centralize a fôrma no forno para garantir melhor distribuição de calor.
  • Carnes com uma leve cobertura de gordura permanecem mais suculentos.
  • Temperatura ideal para os assados é baixa a moderada (entre 160o e 170oC) e por tempo longo.
  • Nao quer que a carne reduza muito? Sirva-o mais mal passado!
  • Cortes de carne mais magros devem ser regados com algum molho ou liquido OU envolve-lo em papel alumínio ou celofane. A temperatura neste caso deve ser alta (200o.C) e por pouco tempo para não ressecar a carne.
  • Antes de assar a carne, pese-a. Diz a lenda que para cada 0,5 kg de carne bovina deve-se calcular o tempo de assar por 1 hora e 1 hora e meia.
  • Na hora de comprar, não esqueça de considerar a perda de água, presença de ossos e gordura para calcular a quantidade de carne por pessoa. Costela bovina tem um per capita de 250g a 500g por pessoa!!

Cortes bovinos que podem ser assados:

O peito, o cupim, a costela, o contrafilé, o file mignon, a picanha, a alcatra, a maminha, o coxão duro, o lagarto, o coxão mole e a fraldinha.

Características da carne fresca:

  • tem coloração vermelho-cereja brilhante
  • odor caracteristico de carne fresca. Despreze se há cheiro de ranço ou cheiro pútrido.
  • A gordura deve ter coloração amarelo-clara, próxima a tonalidade da manteiga.
  • Carne a vácuo tem cor mais escura devido ao processo de embalagem, onde todo o oxigenio é retirado da embalagem. Isso impede o crescimento de microrganismos que precisam do oxigenio para sobreviver. Saiba que poucos minutos após a abertura da embalagem, ao entrar em contato novamente com o oxigenio, ela retornará a sua cor vermelho-cereja natural.
  • Verifique sempre o prazo de validade e selo do SIF nas embalagens a vácuo.
  • Se houver excesso de liquido dentro das embalagens, assim como manchas esverdeadas, ou se a embalagem não estiver bem aderida ao produto, não compre-a.

Assim que a carne foi escolhida, é preciso também fazer a escolha certa de temperos. E para aderir a #CAMPANHA SEM ADITIVOS, vamos colocar algumas receitas de MARINADAS para o seu assado.

 

Marinada ou Vinha d’Alhos

Imagem o site: ameixajaponesa.com.br

Ingredientes básicos para as marinadas: óleos, ácidos (vinhos, sucos cítricos ou vinagre) e aromatizantes (ervas, especiarias e vegetais como cenoura, salsão, alho poró).

DICA: adicione sal somente na hora do prepare da carne, para que a mesma não desidrate.

 

Algumas dicas para o preparo de marinadas:

 

Carnes vermelhas: Vinho tinto, salsão cebola e cenoura, ramos de alecrim ou tomilho, folhas de louro, alho e grãos de pimenta-do-reino

Carnes brancas: Vinho branco, cebola, alho-poró, cenoura, salsinha ou sálvia, louro e grãos de pimenta branca.

Carne de porco: Suco de abacaxi, cachaça, cenoura, cebola e salsão, alecrim e salsinha, louro, canela e cravo-da-índia.

SAIBA MAIS:

Vinho tinto: marinada com vinho tinto amacia mais a carne que a feita com vinho branco, devido ao teor mais elevado de taninos e ácidos orgânicos.

Receita de Marinadas do SENAC

Para CARNES E AVES

1 litro de vinho branco ou tinto

100ml de vinagre

50 ml ou 3 colheres de sopa de conhaque

50 ml ou 3 colheres de sopa de óleo

100g de cenoura em cubos

150 g de cebola em cubos

50g de salsão em cubos

20g de alho

1 Bouquet Garni (amarradinho de ervas aromáticas: alecrim, tomilho, salsinha, cebolinha, louro, salvia) – nao precisa obrigatoriamente ter todas essas ervas.

5g de pimenta do reino em grãos – amassar com uma faca na hora.

1 cebola piquet (meia cebola com aprox. 3 cravos da índia inseridos em sua superfície).

Sal a gosto

Coloque todos os ingredientes numa sacola plastica especifica para alimentos. Feche bem e leve para marinar por algumas horas. Quanto maior o tamanho da carne, mais tempo deve permanecer marinando em GELADEIRA.

 

MARINADA PARA PICANHA AO FORNO

1 xícara de suco de limão

1/2 xícara de vinagre branco

1/2 xícara de molho de soja

1 colher de sopa de óleo de soja

1/2 xícara de molho inglês

3 colheres de sopa de mostarda dijon

2 dentes de alho amassado

1/2 xícara de salsinha bem picada

1/2 cebola pequena bem picada

1/2 colher de chá de pimenta do reino moída

Misture todos os ingredientes num recipiente e deixe marinando por 2 a 12 horas em geladeira.

 

MARINADA SECA (Sal temperado) – Para peças pequenas de carne

Para PEIXE

  • Sal
  • Pimenta do reino
  • Raspas de casca de limão
  • Gotas de limão
  • Ervas (salsinha, cebolinha, dill)

Para CARNES/AVES

  • Sal
  • Alho
  • Pimenta-do-reino
  • Orégano

Modo de Preparo:

Misture todos os ingredientes, e guarde em recipiente fechado.

 

MARINADA PASTOSA – Para peças “magras

  • Óleo/Azeite
  • Cebola
  • Alho
  • cheiro verde
  • Pimenta-do-reino moída
  • Sal

Modo de preparo:

Coloque todos os ingredientes no copo do liquidificador/processador e bata até obter uma pasta. Conserve em recipiente fechados.

 

Copiei do blog do Cozinheiro Virtual essa lista de temperos e sua indicação de uso, pois achei interessante ampliar o uso de outros temperos:

Imagem do site: www.priscilavargas.com.br
TIPO DE CARNE TEMPERO
Assada Alho granulado, cebola, cebolinha, chimichurri (mistura de temperos usada na Argentina e no Uruguai), cominho, cravo-da-índia, gengibre fresco ralado, pimenta calabresa, pimenta chilli, raiz forte (para assados com molho), salsa, mostarda em pó, tomilho.
Grelhada Alecrim, chimichurri, coentro, pimenta calabresa.
Cozida ou ensopada Cominho, louro, mostarda, noz-moscada, orégano, páprica doce ou picante, pimenta-da-jamaica, salsão, salsinha, tomilho, zimbro.
De panela Cominho, curry, gengibre fresco ralado, tomilho.
Frita Noz-moscada, salsa.
Molhos para carne Cominho, curry, molho shoyu, noz-moscada, páprica picante ou doce, pimenta calabresa.
Picadinho Colorífico, hortelã, pimenta calabresa, salsa.
Moída Hortelã, manjericão, manjerona, menta, molho shoyu, pimenta calabresa.
Hambúrguer Alcaparras, cominho, macis, menta, mostarda, pimenta calabresa, segurelha.
Recheios Alcaparras, manjericão, pimenta calabresa, pimenta-do-reino, segurelha.
Goulash Cominho ralado, páprica doce ou picante
Vitelo Ervas frescas ou açafrão, casca de limão ralada, cravo,louro, mostarda, páprica, noz-moscada, salsinha, sálvia e tomilho. Evite usar pimenta, pois ela deixa a carne amarga. Para um sabor mais acentuado, experimente limão e alcaparras, vinagre, tomate, azeitonas, laranja ou vinhos de sabor forte como Madeira ou Marsala.

 

 

Autora: Karen Dykstra Carmona

 

Referencias:

 

  • http://cozinheirovirtual.blogspot.com.br/2011_05_01_archive.html

http://www.saberdosabor.com.br/marinada.html

Receita de molho para Gratinados – Molho Mornay

Chegando a hora de preparar a ceia e você com bloqueio mental do que preparar?? Vamos ao longo  dos próximos 2 dias enviar algumas receitas que são muuuiiitoooo gostosas para incrementar a sua ceia. Infelizmente não são exatamente light, mas tudo que consumido com parcimônia pode ser apreciado!!

A receita é para fazer pratos gratinados. Na nossa ceia, vou preparar Conchiglione de Abobora e de Figo e vou usar esse molho para ambos os pratos, mas esse molho também é delicioso para legumes, batatas gratinadas (com um pouco de tomilho o prato fica divino),  peixes gratinados, massas, frango e até para risoto!

Para fazer o molho MORNAY, primeiro precisamos fazer a base, com o molho BECHAMEL.

 

RECEITA PARA MOLHO BECHAMEL

Ingredientes:

1 litro de leite

100g de manteiga

100g de farinha de trigo

Sal e noz moscada a gosto (a noz moscada considero obrigatória nessa receita, porque dá um toque muito especial!!).

Modo de preparo:

Numa panela em fogo baixo, levar a manteiga e a farinha de trigo para formar um roux branco (mistura homogenea de manteiga e farinha – não pode ficar tipo farofa e nem muito escorrido).

Acrescentar o leite frio as poucos, misturando de preferencia com um fuet. Cozinhar até obter uma consistencia cremosa e o molho levantar fervura. Desligar a panela e temperar com o sal e noz moscada.

 

RECEITA DE MOLHO MORNAY

Ingredientes:

2 litros de molho BECHAMEL

200g de Queijo Gruyere

700g de creme de leite (tipo nata)

7 gemas

Sal e noz moscada a gosto

Pimenta do reino branca moída na hora (pode ser da preta também)… ou uma mistura dos dois!!!

Modo de preparo:

Bater as gemas lentamente e reservar. Levar ao fogo o molho bechamel, e acrescentar as gemas, mexendo até ferver. Retirar do fogo e adicionar o queijo Gruyere. Temperar a gosto com sal, pimenta do reino e noz moscada. Acrescentar o creme de leite, misturando lentamente.

Feito o molho, acrescente aos demais ingredientes da sua receita, polvilhe parmesão ralado (de preferencia ralado na hora) e leve ao forno até dourar!!

Hummm……

Autora: Karen Dykstra Carmona

Receita do curso de Chef de Cuisine Centro Europeu

Frutas Vermelhas

Quando comprei esses morangos deliciosos, orgânicos me inspirei…Gosto muito dessa época do ano, Natal, frutas vermelhas, além de serem muito saborosas, também são muito decorativas e, a melhor notícia…. podemos encontrar com mais facilidade, porque é época de safra!! (novembro a fevereiro).

morangos
Foto by Iolande

Morango, cereja, framboesa, ameixa, melancia, amora vermelhas e pretas, uvas, mirtilo (blueberry) ….tem como não gostar??  E ainda… elas são poderosas aliadas à boa saúde!!

cerejas

As frutas vermelhas apresentam pigmentação vermelha ou arroxeada, que são responsáveis por suas incríveis propriedades antioxidantes. Elas são ricas em antocianinas, compostos fenólicos com potente ação antioxidante no organismo. Elas atuam contra o envelhecimento celular, reforçando o sistema imune e prevenindo doenças. E também são repletas de vitamina C, antioxidante natural que reforça a defesa do corpo contra infecções e mantém a elasticidade da pele entre outras funções, ela é importante na síntese de colágeno.

blueberry

O mirtilo (blueberry), apesar de ter cor azul, pertence à família das frutas vermelhas e é um fruto que contém muitos antioxidantes, estes consistem num grupo de minerais e vitaminas. O consumo de blueberry traz benefícios à nossa saúde, como a melhora a nossa memória e coordenação motora.

Para termos todos os benefícios dessas frutas, após a higienização correta, (saiba mais no post Desinfecção de Frutas e Hortaliças), precisamos consumi-las in natura, ou na forma de polpa congelada ou desidratada.

Uma boa dica é colocar as frutas vermelhas em saladas de frutas ou misturadas em iogurtes (para saber mais, clique aqui), shakes, ou até em forma de geléia. Frutas vermelhas também são uma excelente e deliciosa opção de lanchinho entre as refeições!

 

Torta de Frutas Vermelhas

torta frutas vermelhas

Ingredientes:

200 gr de biscoito de chocolate

60 gr de manteiga

1 pote de nata fresca

100g de cream cheese

3 colheres (sopa) de açúcar

Frutas vermelhas

Modo de preparo:

Para o fundo da torta: Moer os biscoitos e juntar a manteiga derretida. Colocar em uma forma redonda com fundo removível e assar por +- 10 min.

Para o recheio: Bater a nata fresca com açúcar até ficar em ponto de chantilly (cuidado para não talhar). Incorpore a cream cheese.

Para a cobertura: usar as  frutas frescas ou em forma de calda, segue a receita logo abaixo.

Receita cedida pela Adrianne Dykstra Dzazio

 Calda ou geléia de frutas vermelhas

Ingredientes:

450 gr de morangos orgânicos

225 gr de framboesa orgânicos (opcional, pode colocar 225 gr de morangos)

675 gr de açúcar cristal

Raspas de ½ limão

Modo de preparo

1º Passo: Após os morangos devidamente higienizados, colocar os morangos em uma panela de fundo grosso com 150ml de água e as raspas de limão, deixe ferver em fogo baixo +- em torno de 30 minutos. Junte as framboesas e cozinhe até soltar bastante suco.

2º Passo: Adicione o açúcar e mexa até dissolver por completo o açúcar, aumente o fogo e ferva por mais 15 minutos ou até atingir o ponto(ou para calda ou geléia) Remova com uma escumadeira a espuma que se forma na superfície e no final coloque uma bolinha de manteiga para dar um brilho na geléia.

3º Passo: Com auxílio de uma concha coloque a geléia em potes de vidro (higienizados) e ainda quentes. Tampe, e rotule (data de fabricação), guarde em local fresco e escuro. Após aberto guarde em geladeira.

 

Autora: Iolande Aardoom