Escarola!!

A escarola que conhecemos é também chamada de chicória. Pode ser lisa ou crespa.

Atualizados recentemente23

Tem gosto amargo típico, especialmente nas folhas externas (mais verdes). Se você é daquelas pessoas que prefere o miolo por ter sabor mais suave, saiba que as folhas mais verdes são as que contem mais nutrientes, não despreze-as!

A escarola pode ser consumida crua, cozida ou refogada e pode substituir o espinafre em muitas receitas!!! As formas mais populares de consumo: recheio de pizza e salgados ou refogado com alho e/ou bacon. É importante lembrar que a versão crua é sempre mais indicada para o consumo pois preserva mais os nutrientes e não tem tantas calorias agregadas. O ácido fólico por exemplo, se perde quando a escarola é aquecida.

salada de escarola

Além de se destacar nutricionalmente pelo seu teor de cálcio (de boa absorção), ácido fólico e vitamina E (antioxidante), a escarola possui um tipo de fibra muito especial: a inulina.

Pausa para aprender sobre a inulina:

A inulina é um tipo de carboidrato que pode ser encontrado em mais de 30.000 vegetais. Esse carboidrato (frutooligossacarídeo) você não consegue digerir ou seja, é pouco calórica (uhuulll), mas é seletivamente utilizado pelas bifidobactérias, ou seja, é um PREBIÓTICO. Hã? Bifidobactérias são um tipo de bactéria benéfica que você deve desejar no seu intestino, pois favorecem o sistema imunológico, equilibra a flora e também o movimento do trato intestinal. Pelo efeito benéfico no sistema digestivo, a inulina é considerada um alimento funcional!

CURIOSIDADE: A raiz da chicória é muito rica em inulina e é a fonte mais importante na produção industrial de inulina.

Inclua a escarola na sua alimentação e aproveite seus benefícios. Ah, o pico da safra da escarola é entre julho e setembro, mas também há safra em janeiro. Aproveitem!!!

AUTORA: Karen Dykstra Carmona

 

REFERENCIAS:

SLYWITCH, E. ESCAROLA. Disponível em: <http://www.alimentacaosemcarne.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=10:escarola&catid=47&Itemid=140>. Acesso dia 15 de junho de 2015.

 

OLIVEIRA, A. et all. OTIMIZAÇÃO DE EXTRAÇÃO DE INULINA DE RAÍZES DE CHICÓRIA. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, Campina Grande, v.6, n.2, p.131-140, 2004. Disponível em: ftp://ftp.feq.ufu.br/Claudio/downloadsPE/Trab3PE.pdf. Acesso dia 15 de junho de 2015.

 

Escarola – Enciclopédia da Nutrição. Disponível em: https://www.nestle.com.br/Site/cozinha/enciclopedia/ingredientes/escarola.aspx. Acesso dia 15 de junho de 2015.

Comer tudo light vale a pena???

Verão chegando… e começa a corrida contra o relógio atrás de um corpo “sarado”…..dietas das mais loucas possíveis estão válidas…..pra ter um efeito super rápido claro!!

Carrinhos de supermercado cheios de produtos ”Light”, que em português quer dizer “leve”, são os mais indicados para se inserir numa dieta de emagrecimento com redução calórica??

 Mas o que é exatamente alimento light??? A denominação light se refere a uma “redução” de no mínimo 25% de CALORIAS ou de ALGUM NUTRIENTE, que pode ser açúcar (sacarose), gordura total ou trans, sal (sódio). A expressão light nas embalagens dos alimentos não necessariamente significa que o produto é reduzido em gordura. Fique atento à tabela de informação nutricional. A característica que o define como light é possuir um benefício adicional em relação ao produto original. Muitos produtos conferiam a nomenclatura “Light” somente para fazer propaganda e, em muitos casos, supervalorizavam o valor de sua venda, sem na verdade agregar benefício adicional.

Assim, para ser usada “light” no rótulo de algum alimento, sua composição deve atender aos requisitos estabelecidos na Resolução RDC n. 54/2012 para uso da Informação Nutricional Complementar comparativa “reduzido” em determinado nutriente, exemplo: reduzido em valor energético, açúcares, gorduras totais, gorduras saturadas, colesterol e sódio. Então, uma pessoa obesa, que precisa perder peso, deve optar por produtos light com baixos teores de gorduras e açúcares.

 Mas importante lembrar que consumo diário de alimentos light industrializados não é uma boa opção, pois para que ele seja light, foi retirado algum ingrediente da sua composição, alterando seu sabor. Para ajustar o sabor é adicionado outros produtos para que possa ficar “similar” ao produto original. Por exemplo: Um iogurte light pode ter menos calorias, mas tem mais soro de leite do que leite propriamente dito e ainda são usados espessantes, corantes e outros aditivos industrializados.

Refrigerante Diet, apesar de não ter açúcar em sua fórmula, fica doce devido ao aspartame, substância comumente associada a problemas como dor de cabeça, fadiga, ansiedade e compulsão por comida. ALERTA: refrigerantes diet e light podem ter um aumento de sódio em sua composição.

 ALIMENTO DIET:

É aquele produzido industrialmente e que apresenta ausência ou quantidades bem reduzidas de determinados nutrientes (carboidratos, açúcar, sal, lactose, gordura). Nem sempre os alimentos diet apresentam baixas calorias, por exemplo, o chocolate, ele pode não conter nada de açúcar, mas possui uma quantidade maior de gorduras. Alimento diet é criado para indivíduos com alguma patologia, como diabetes, Hipertensão, triglicerídeos…..que devem seguir uma dieta baseada na ”restrição” ou “redução” de um determinado nutriente.

 Você quer emagrecer e ter aquele corpo tão desejado para o verão?? Que tal modificar seus hábitos alimentares? O ideal é adequar alimentos saudáveis que hidratam, nutrem e facilitam a digestão. Isso porque o consumo de alimentos gordurosos e muito calóricos dificulta a digestão, comprometendo parte da nossa energia.

  • Frutas, verduras e legumes estão liberados e devem fazer parte de todas as refeições.
  • Peixes e frango são ótimas opções nessa época – evite o consumo de carne vermelha.
  • Cereais, grãos e alimentos integrais também devem fazer parte do cardápio!
  • A ingestão de líquidos deve aumentar também, sucos naturais são uma boa opção embora calórica, portanto, prefira comer a fruta.
  • Se preferir um sorvete ou picolé para refrescar, opte por produtos à base de frutas.
  • Os laticínios também são ricos em vitaminas, opte por queijos brancos, iogurtes naturais (faça em casa, veja: como fazer iogurte natural).
  • Evite refeições pesadas, frituras, queijos gordurosos e produtos à base de creme de leite.

E para finalizar….Movimente-se!! Você não precisa ir à academia! Caminhar 3 vezes por semana pelo bairro, por 40 minutos cada sessão, irá ajudá-lo a ter mais saúde!

Autora: Iolande A. S. Aardoom

 

 

Referências

Consumo e Saúde Alimentos diet e light – entenda a diferença. Disponível em http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/8aa13280428f1f79950ad71bb0036de1/Consumo+e+Sa%C3%BAde+n+33+Alimentos+diet+e+light++entenda+a+diferen%C3%A7a+REVISADO+%C3%81REA+T%C3%89CNICA+13-01.pdf?MOD=AJPERES