Hambuguer saudável!

foto-61[1]

Nada mais fácil do que uma refeição no meio de 2 fatias de pão rs

Existem muitas críticas referentes ao fast food por serem refeições de alto valor calórico, ricos em gordura e sódio e com praticamente zero qualidade nutricional. Resolvi então postar uma opção mais saudável de hambúrguer, fácil e rápido de fazer… e sim, nutricionalmente correta!!

Hamburguer Saudável

Ingredientes:

300g de carne moída de primeira

1 ovo

1 cenoura média ralada fina (eu passo no processador com a cebola)

1 colher de sopa de cebola ralada

Sal e pimenta do reino a gosto

Aveia em flocos finos para dar o ponto de molde (em media 2-3 colheres de sopa)

Modo de preparo:

Bater um ovo com sal e pimenta, com o auxilio de um garfo. Acrescente a carne, cenoura, cebola. Corrija o sal. Misture bem e acrescente a aveia aos poucos até conseguir moldar os hambúrgueres sem grudar nas mãos. Depois de prontos, leve a frigideira anti aderente com um fio de óleo. Deixe grelhar bem.

Sirva com pão multi-grãos, tomate e alface. A cenoura no hambúrguer deixa-o bem suculento, dispensando assim o uso de maionese!!!! Se desejar, acrescente presunto e queijo (aumenta a quantidade de sódio, gordura e calorias do sanduíche)!

 foto-6

Meus filhos adoram esse hambúrguer. Outra sugestão é fazer o hambúrguer e servir com purê de batatas e salada!

Bom apetite!!!

Autora: Karen Dykstra Carmona

Batata Verde – cuidado!

batata-assada[1]

Pois hoje resolvi buscar algum assunto para o blog e me deparei com um título “Cuidado com as batatas verdes”.

Acho que já ouvi algum comentário aqui ou ali para não comer batatas verdes, mas nunca soube o real motivo disso. Pesquisei um pouco e decidi compartilhar com vocês, caros leitores!

 Green Potatoes

As batatas produzem solanina como defesa natural contra insetos. As plantas da batata contem solanina, um membro da famosa família de alcalóides, de gosto amargo, um grupo de substancias químicas altamente toxicas nas plantas, incluindo a nicotina, a quinina, a cocaína e a morfina. A maior parte da solanina das plantas de batatas está nas folhas e nos talos, mas quantidades menores são encontradas na casca e embaixo dela e, em menor extensão, nos “olhos”.

A exposição à luz solar e altas temperaturas aumenta a quantidade de solanina. A coloração verde em batatas indica um elevado nível de clorofila. Como a clorofila e a solanina são produzidas quase simultaneamente em batatas, a coloração verde também significa uma alta concentração de solanina.

Por este motivo, as batatas conservam-se melhor em local escuro, seco e fresco, mas não frio demais. Na temperatura da geladeira, elas tendem a fabricar a solanina. Elas também convertem parte de seu amido em açúcar, o que produz um dulçor peculiar e faz com que as batatas fiquem marrons ao serem fritas.

A ingestão de elevada quantidade de batatas verdes pode causar sintomas gastrointestinais e/ou neurológicos, tais como: náusea, vomito, cólicas estomacais, diarréia, azia, hipotermia, respiração mais lenta e batimentos cardíacos mais lentos, pupilas dilatadas, febre, alterações na visão, dores de cabeça, tonturas e alucinações, paralisia, choque. Exemplo de consumo elevado: uma pessoa de 45 kg precisaria consumir 450 gramas de batatas verdes para sentir os sintomas do envenenamento por solanina. Ingestão acima de 3 a 6mg por quilo de peso pode ser fatal.

Os sintomas de envenenamento pela solanina tendem a aparecer por volta de 6 a 12 horas após a ingestão da batata verde, mas pode também acontecer após alguns minutos, quando a concentração de solanina for muito elevada.

O que fazer com a batata que tem manchas verdes?

É prudente cortar fora e descartar as partes verdes, e o restante da batata estará perfeitamente boa para consumo. Caso a batata esteja com a superfície toda verde, corte uma camada mais grossa da casca e jogue fora.

batata verde

DICA: Evite comprar batatas verdes, com manchas e especialmente as que tem brotos. Os brotos são ricos em solamina, principalmente quando estão verdes. Geralmente as batatas ficam verdes quando estão velhas ou não foram armazenadas corretamente (expostos ao calor e claridade).

CURIOSIDADE: Além do veneno “natural” produzido pela batata para afastar insetos (a solanina) os produtores de batata aplicam agrotoxicos para garantir maior produtividade. Por isso, evitem o consumo da casca de batata, e sempre que forem cozinhar ou assar com casca, lave bem a batata, de preferencia com o auxílio de uma esponja ou escova que seja exclusiva para limpeza de vegetais. Não utilize detergente.

RECEITA DE BATATA “ASSADA NO MICROONDAS”:

batata assadabatata assada 1

Lave bem as batatas. Faça muitos furos na casca de toda a batata com o auxílio de um garfo.

furando batata

Coloque num prato ou vasilha de vidro e leve ao microondas por 7 minutos na potência máxima. Vire as batatas e deixe por no máximo mais 2 minutos. Corte no meio com uma faca, aperte com as mãos as pontas. Acrescente o recheio que desejar.

OBSERVAÇãO: o tempo de cozimento da batata pode variar de acordo com a potência do seu microondas, tamanho e quantidade de batatas.

Sugestão de recheio: requeijão com bacon crocante e pimenta calabresa, ou manteiga, sal e cheiro verde.

Autora: Karen Dykstra Carmona

Referencias:

– KIM, B. Beware of Eating Green Potatoes. Disponível em: < http://drbenkim.com/green-potato-solanine-dangers.html> . Acesso em: 22 de setembro de 2014.

MEDLINE PLUS. Potato plant poisoning – green tubers and sprouts. Disponível em: <http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/002875.htm>. Acesso: 22 de setembro de 2014.

– WOLKE, R. L. O que Eisntein disse a seu cozinheiro. Tradução Helena Londres. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2003.

Omelete de Tapioca

Fiz recentemente um omelete de tapioca que achei interessante colocar no blog porque é muito fácil de fazer e fica muito saborosa! O recheio fica por conta da sua criatividade, mas deixei uma sugestão que o maridão curtiu!

omelete pronta

OMELETE DE TAPIOCA BÁSICA

Ingredientes:

1 ovo inteiro + 1 clara

2 colheres de sopa de tapioca (hidratada)

Sal e pimenta-do-reino a gosto.

Modo de preparo:

Bater os ingredientes com um garfo numa vasilha, até dissolver toda a tapioca. Aquecer uma frigideira anti aderente. Colocar a mistura na panela e juntar o recheio numa metade do omelete. Feche com a ajuda de uma espátula e vire de lado para cozer bem. Sirva quente.

 

SUGESTÃO DE RECHEIO:

ometele aberta

Cogumelos Paris puxados em azeite com 1 dente de alho laminado (agregar tomilho fresco no final da preparação) + tomate em cubos sem sementes + 1 fatia de queijo mussarela. 

Sirva com molho de pimenta (veja seus benefícios no nosso post “Que tal apimentar as coisas?”).

omelete

Bom apetite!!

Autora: Karen Dykstra Carmona

 

ABACATE PODE SIM SENHOR!

Partiu comer abacate……

abacate ao meio
Foto de Margriet Dykstra

O abacate (Persea americana) é uma fruta nativa do México e está cada vez mais presente na mesa do brasileiro em preparações doces e salgadas. A fruta contém vitaminas A, E, C, potássio, magnésio, glutationa e luteína, além disso, devido sua ação anti-inflamatória atua no tratamento de acne e celulite. Muitas pessoas evitam consumir o abacate porque acham a fruta muito gordurosa e calórica, E É!! Mas… ele é uma das principais fontes de gordura monoinsaturada (gordura do bem) que ajuda na redução do colesterol “ruim” LDL e triglicérides, auxiliando na prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares. Consumi-lo duas a três vezes por semana não engorda pois outro benefício é que ele pode auxiliar no processo de emagrecimento, devido ao seu teor de fibras, promovendo maior saciedade e ajuda no funcionamento do intestino. Só atenção com a quantidade de açúcar usada para acompanhar a fruta!

abacate no prato
Foto de Margriet Dykstra

Que tal experimentar essa receita básica e serví-la de várias formas????

Receita de guacamole básica:

Guacamole

1 abacate médio maduro

1 tomates picados sem pele e sem sementes

1 cebola roxa pequena picada

1 dente de alho (opcional)

Coentro (opcional)

Pimenta do reino moída

Limão e sal para temperar

Modo de preparo:

Lave o abacate, corte ao meio, retire a polpa com uma colher. Amasse a polpa com um garfo. Reserve refrigerado. Tempere o abacate com limão, sal e pimenta a gosto. Pique a cebola e junte ao abacate. Se a cebola for muito ácida coloque de molho por alguns minutos na água e gelo. Junte a cebola com o abacate mais o tomate picado. Está pronto para servir.

O guacamole pode ser usado em sanduíches naturais, hambúrgueres. Outra opção depois de preparar o guacamole básico, servi-lo com camarões grelhados. Guacamole com doritos….. Dê asas a sua imaginação!!

 O abacate também pode ser congelado. Retire a polpa, amasse com um garfo, coloque algumas gotas de limão, e esta pronta para ser congelada.

abacate com limão
Foto de Margriet Dykstra

Ah, o abacate é tão bom que até os passarinhos já o incluíram na sua dieta :o)

abacate comido
Foto de Margriet Dykstra

Autora: Iolande Aardoom

Que tal apimentar as coisas?

 Depois do sal, é o condimento mais utilizado no mundo e encontrado em quase todos os lugares atualmente. As pimentas realçam o sabor dos alimentos e, além disso, pode trazer muitos benefícios…

Imagem do site: http://www1.folha.uol.com.br/comida/1087921-chefs-criam-festival-de-pimenta-para-estimular-paladares-avessos-aos-sabores-picantes.shtml
Imagem do site: http://www1.folha.uol.com.br/comida/1087921-chefs-criam-festival-de-pimenta-para-estimular-paladares-avessos-aos-sabores-picantes.shtml

É importante saber que as pimentas são divididas em duas famílias: o grupo capsicum, originário da bacia Amazônica (malagueta, a dedo-de-moça e a tabasco, e etc) e as piperáceas, vindas da Ásia, das quais a espécie mais famosa é a pimenta-do-reino.

 Nas pimentas do primeiro grupo, encontramos a “Capsaicina”, substância que tem um grande potencial antioxidante (reduz os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento) e termogênico (aceleram o metabolismo). A quantidade de capsaicinoides de cada uma destas pimentas varia de acordo com a ardência dos frutos, quanto mais picante, maior a ação benéfica. Além disso, a capsaicina também tem ação analgésica, energética, expectorante, digestiva, antioxidante e vasodilatadora. Rica em vitamina A, B1, B2, C, E e niacina. 

A capsaicina adicionada à dieta pode reduzir o desejo de comer, sendo benéfico ao tratamento da obesidade, pois ela estimula a produção de endorfina, hormônio que produz a sensação de bem estar. As pimentas aumentam a taxa metabólica do organismo e este efeito térmico faz com que aproximadamente 6 gramas de pimenta queimem cerca de 45 calorias. O brasileiro consome em média 3g/dia!

Os frutos maduros são vermelhos, mas podem variar desde o amarelo até o preto, além de alaranjado, salmão e roxo. O formato varia segundo a espécie, e há frutos alongados, arredondados, triangulares e quadrados.

Imagem do site: http://www.saboresdochef.com/1841/pimenta-conheca-os-diferentes-tipos-e-como-usar
Imagem do site: http://www.saboresdochef.com/1841/pimenta-conheca-os-diferentes-tipos-e-como-usar

As espécies do gênero Capsicum mais cultivadas no Brasil são:

Bode  – frutos arredondados ou achatados, vermelhos e amarelos. É muito picante e os frutos maduros são utilizados principalmente em conservas.

Cambuci  – frutos vermelhos em forma de campânula ou de sino. Com sabor adocicado, pode ser utilizada em saladas.

Cumari-do-pará  – frutos triangulares e amarelos quando maduros. Bastante picante, é utilizada em conservas.

Cumari-verdadeira – frutos arredondados ou ovalados, vermelhos e é considerada uma das pimentas mais fortes. Não é recomendada no uso de receitas. Ela é usada na maioria das vezes para preparar comidas em conserva que levam um toque ardido.

Dedo-de-moça  – frutos alongados e vermelhos. Sua pungência é baixa e é utilizada em molhos, saladas, conservas e desidratada em flocos (pimenta calabresa).

Jalapeño – originária do México, com frutos grandes, sabor forte e pungência mediana. Quando seca, ela é defumada e fica conhecida como chipotle.

Malagueta  – uma das mais cultivadas é vermelha, mede de 1,5 e quatro centímetros. Com pungência de média para alta, é a mais utilizada para “esquentar” o acarajé, molhos de feijoada e carnes.

Pimenta-de-cheiro – frutos alongados, triangulares ou retangulares. A coloração também é variável (amarelo-leitoso ao preto), assim como a pungência (doce até muito picante). Indicada para o preparo de peixes.

A ESCALA SCOVILLE

A escala Scoville é uma medida que indica o grau de picância de uma pimenta.O numero de unidades Scoville indica a quantidade de capsaicina presente. A escala tem o nome do seu criador, o quimico americano Wilbur Scoville.

escala de ardência

Vale ressaltar que, cada organismo é único, indivíduos diferentes podem apresentar reações distintas à ingestão da pimenta. A tolerância individual deve ser sempre respeitada.

Uma curiosidade….

Há quem utilize a pimenta como tempero do amor, por acreditar que seja afrodisíaca, e também os que juram que ela afasta o “mau-olhado”.

Imagem do site: cirandanovemusas.blogspot.com
Imagem do site:
cirandanovemusas.blogspot.com

Seguem duas receitas Tailandesas que SUPER INDICO!!!!

 SWEET CHILLI SAUCE ( molho de pimenta doce)

Ingredientes:

400 ml de vinagre de arroz

400 g de açúcar

60 g de pimenta dedo de moça

4 dentes de alho

20 ml de fish sauce

Modo de Preparo:

Lave as pimentas. Corte-as ao meio e com a ajuda de uma colher retire as sementes (se desejar mais picante mantenha as sementes). Moa com a faca e as reserve. Descasque o alho e faça uma moagem com a faca, reserve. Coloque o vinagre, o açúcar, a pimenta e o alho em uma panela e reduza até chegar a consistência desejada. Coloque o fish sauce. Em seguida espere esfriar. E sirva em molheiras.

CALDA DE HIBISCOS

Ingredientes

400 g de vinagre de arroz

400 g de açúcar refinado

20 g de hibiscos (pode usar um sachê de chá)

10 g de pimenta dedo de moça

1 g de sal

Modo de preparo

Lave as pimentas, corte-as ao meio e retire as sementes com uma colher (se desejar mais picante, mantenha as sementes). Pique as pimentas e as flores desidratadas de hibiscus com uma faca e reserve. Em uma panela coloque o vinagre de arroz, o açúcar refinado, o hibiscus e a pimenta. Reduza lentamente até a consistência desejada. Adicione o sal. Espere esfriar e sirva com sorvete.

Autora: Iolande Aardoom

keep-calm-and-seja-pimenta

Referência:

A história da pimenta. Disponível em: http://mrpeppersartori.no.comunidades.net/index.php?pagina=1864053912

Com vocês… a Tapioca!

tapioca ioio

Que tal começar o dia com uma opção extra para o café da manhã? A tapioca vem ganhando cada vez mais espaço, ela tem sido a opção de muitas pessoas celíacas ou que querem perder peso, substituindo o pão branco.

tapioca

É um alimento neutro, sem cheiro, sabor ou acidez, de fácil digestão, tem poucas calorias, não contém sódio, gordura e não possui a gliadina, uma proteína presente no glúten que colabora para o aumento da inflamação do organismo, e aumento da gordura abdominal. Como a tapioca é constituída por um carboidrato simples, ou seja, não contém fibras, ela é um alimento de alto valor glicêmico, portanto de rápida absorção. Para deixa-la mais nutritiva é interessante adicionar na massa chia, linhaça, amaranto, quinoa, fibra da banana verde, etc, tornando-o um alimento de baixo índice glicêmico, levando a uma absorção mais lenta, podendo ser consumido também pelos diabéticos.

 

Valor nutricional da tapioca: 50 gramas da massa têm 70 calorias, contra um pão francês de 50 gr tem 135.

 

Modo de preparo:              

panela

Massa já hidratada:

 

Em uma frigideira anti-aderente, espalhe a farinha e modele a tapioca como uma panqueca no fundo da frigideira.  O segredo é deixar a frigideira ficar bem quente antes de colocar a massa.

 

O ponto é bastante rápido, assim que desgrudar o fundo da frigideira, vire-a por alguns segundos e estará pronta. Basicamente a massa tem que secar na frigideira, não fritar.

Não deixe escurecer nem endurecer, e agora só rechear…

 

Outra dica: Tapioca colorida (essa é interessante para as crianças)

Imagem do site: nacasadama.blogspot.com
Imagem do site: nacasadama.blogspot.com

Hidratar a massa em casa, com sucos naturais por ex: suco de couve, beterraba, cenoura…

Para cada Medida:

Para cada xícara de polvilho, 1/2 xicara de suco

Adicionar o suco aos poucos no polvilho e misturar. Ele forma umas bolinhas (pelotinhas). Misture bem tente “destruir” essas bolinhas. Depois é só peneirar o polvilho, e esta pronta para uso. Pode congelar a massa e usar a quantidade necessária.

 

Mas….cuidado com os recheios!!!

Os melhores recheios são: frutas, queijos brancos, queijo cottage, ricota, requeijão, atum presunto magro, carnes magras (peru, frango desfiado, camarão), vegetais como brócolis com requeijão, ovo adicionada na massa. Aqui vale a criatividade, pode ser consumida também na hora do jantar em forma de pizza, uma opção seria com molho de tomate, queijo branco, tomate cereja e manjericão. Mas sempre vale lembrar que deve ser consumido com moderação.

Untitled

 

Curiosidade!!

A tapioca também conhecida como beiju é uma iguaria, típica das regiões Norte e Nordeste do Brasil, É um alimento feito com a fécula extraída da mandioca, que dá origem ao polvilho doce (goma de mandioca). A massa pronta pode ser encontrada em qualquer supermercado.

 

Autora: Iolande Aardoom

BOLO MULATINHO PARA CELÍACOS

Na época de faculdade uma colega desenvolveu essa receita. Bolo de chocolate sem glúten que leva feijão preto na receita. Além de ser nutritiva ela é interessante pra quem não gosta de feijão, sendo que não deixa o sabor residual.

 O feijão é uma boa fonte de proteína, ferro, fósforo, potássio e cálcio. As fibras do feijão ajudam a controlar o colesterol, a glicose e no funcionamento do intestino. O ferro transporta o oxigênio pelo corpo evita a anemia e a proteína auxilia na formação de músculos, pele, unhas e cabelo.

 

Imagem do site: arcadosabor.wordpress.com
Imagem do site: arcadosabor.wordpress.com

BOLO MULATINHO PARA CELÍACOS (1 FÔRMA RETANGULAR M)

Ingredientes

4 ovos

50g de cacau em pó

20g de farinha de arroz (arrozina)

15g de emustab

425g açúcar

70g de fécula de batata

70g de fécula de mandioca (araruta)

125ml de óleo vegetal (girassol)

165g de farinha de soja

10g de fermento químico em pó

155g de feijão preto cozido (cozinhar sem tempero)

50ml de água

Calda

20g de cacau em pó

10g de açúcar

125ml de leite

Cobertura

395g de leite condensado

40g de cacau em pó

20g de margarina sem sal

 

MODO DE PREPARO

Bater as claras em neve. Bater as gemas com cacau em pó e o açúcar adicione aos poucos a água, aos poucos vá misturando os demais ingredientes. Depois da massa batida misture metade da clara em neve e mexa devagar, adicione o restante das claras em neve e asse em fogo alto uns 20min, e abaixar o fogo para terminar de assar, por +/- 20 minutos. Molhe o bolo com a calda e cubra com a cobertura.

Receita elaborada pela Nutricionista: Rosane Petter

 

Autora: Iolande Aardoom

Friozinho hoje hein?? Que tal uma sopa bem quentinha?

SOPA CREME DE ERVILHAS FRESCAS 

????????????????????????????????????????Ingredientes

1 kg  de Ervilhas frescas (pode ser a ervilha congelada)
1  talo de alho poró bem picado
1  cebola bem picada
60 g de manteiga
1 colher de sopa de farinha de trigo
1,5 litro de caldo de galinha
01 ramo Hortelã
250 ml Creme de leite
Sal e pimenta-do-reino a gosto

Preparo:
Em uma caçarola, refogar o alho poró e a cebola na manteiga. Salpicar farinha e misturar bem. Acrescentar o caldo de galinha e ferve-lo junto com o ramo de hortelã e as ervilhas. Tampar e cozinhar por cerca de 15 minutos.

Retirar o ramo e descarta-lo. Passar pelo moedor de legumes ou liquidificador aos poucos e colocar o purê obtido em uma caçarola.

Ferver, temperar com sal e pimenta a gosto e engrossar com redução de creme de leite. Se ficar muito espesso, misturar um pouco de leite. Esta sopa também fica muito gostosa servida fria.

Rendimento: 6 porções

Hum…. vou super curtir um convite! E comentários do que acharam da receita também!!!

Autora: Karen Dykstra Carmona

MANDIOQUEIJO

Recentemente entrei num grupo do facebook que tem como membros mães e pais com filhos que sofrem de alergia a proteína do leite de vaca (APLV).

Muitas dessas crianças sofrem com alergia também a soja e ovo. Enfim, difícil pensar em receitas que excluem esses ingredientes e especialmente os traços de leite e soja.

Achei interessante a criatividade com que algumas mães elaboram receitas e compartilham  neste grupo. E uma destas receitas me chamou a atenção… o mandioqueijo. Substitui o queijo em diversas receitas e dizem ser muito saboroso. Em breve farei um teste da receita, mas enquanto isso, segue a receita pra quem precisar ou se interessar:

Mandioqueijo

3 xícaras  (chá) purê de mandioca

2 xícaras (chá) água do cozimento da mandioca

1 xícara de polvilho doce

1 xícara de polvilho azedo

1/2 xícara de azeite

1 colher (chá) sal

Suco de 1/2 limão

Orégano ou outra erva que agradar

Bater tudo no liquidificador, até ficar pastoso. Levar ao fogo por mais ou menos 8 minutos mexendo sempre sem ferver. Coloque em um recipiente que dê formato de queijo, leve a geladeira.

O uso desse queijo é ideal para fazer pizzas, tortas, panquecas… Tudo que precise aquecer.

Imagem

Receita fornecida por Regiane Carvalho de Souza!

 

Autora: Karen Dykstra Carmona

 

Imagens:

– Pratos e quitutes: mandioqueijo. Disponível em: pratosequitutes.blogspot.com

 

O QUE É QUE A BANANA VERDE TEM??

Vitaminas, minerais, carboidratos… Tem uma qualidade nutricional impressionante!!!

Você viu na escala Bristol (no post – Antes de puxar a descarga) que seu intestino não anda muito bem… Então voltou a consumir mais água, vegetais, frutas, etc… mas para recuperar ainda mais a saúde do seu intestino, que tal uma receita muito simples e barata de biomassa?

A biomassa é feita da polpa da banana verde cozida, apresentando alto conteúdo de amido resistente, que é parecida ao da fibra alimentar. Essa fibra serve como uma fonte de energia para a produção de bactérias benéficas do nosso intestino. Sabemos que no nosso intestino temos a flora intestinal, que é o grupo de bactérias que vivem no intestino, auxiliando em vários processos, como a digestão e absorção de alimentos, também atuando na barreira de outras doenças. Essas bactérias são responsáveis pelo equilíbrio da microbiota intestinal e são chamados de probióticos. Encontrada também na banana verde.

Desta forma, o consumo de banana verde auxilia na função intestinal , atuando na prevenção e tratamento de quadros como diarréia e constipação, além de prevenir o desenvolvimento de doenças como o câncer de intestino.

A banana verde na forma cozida é apropriada ao preparo de subprodutos como a biomassa e a farinha de banana verde, que são utilizadas para a confecção de bolos, brigadeiros, biscoitos, pães e outras massas como sorvete. Além disso, você pode adicionar a biomassa da banana verde em sucos de frutas e vitaminas. Também é uma alternativa saudável como espessante de molhos, já que não altera o sabor da preparação.

O preparo da banana verde é simples e pode ser feito em casa. Veja como preparar a biomassa:

RECEITA DE BIOMASSA

Ingredientes:

1 cacho de banana VERDE

Água

1 limão

Modo de fazer:

Em uma panela de pressão, coloque água até a metade e deixe ferver.

Quando chegar ao ponto de fervura, coloque as bananas com casca higienizadas, tomando o cuidado para nenhuma parte da polpa estar aparecendo.

Assim que a panela começar a fazer pressão, espere mais dez minutos e desligue o fogo.

Não acelere o processo de resfriamento da panela, como, por exemplo, colocá-la sob água fria. Deixe esfriar naturalmente.

Após o esfriamento e, saída de toda pressão, tire as cascas da banana e bata a polpa no liquidificar ou em uma centrífuga até virar uma pasta.

É essencial que a polpa seja liquidificada ainda quente, caso contrário ela irá endurecer e não vamos conseguir o ponto de pasta.

Acrescente gotas de limão para não escurecer a biomassa.

VALIDADE:

Na geladeira ela possui validade de uma semana.

Caso opte por congelar, escolha embalagens de vidro temperado ou forminhas de gelo de silicone. No freezer possui validade de três meses.

OBS: Sabe aquele suco verde de todos os dias… detox de couve?? Que tal adicionar também a banana verde? Bem interessante!!

Autora: nutri Iolande Aardoom