Vamos espalhar sementes?

Durante os preparativos do almoço de domingo, tive a oportunidade de conversar com minha Oma (avó em holandês) sobre o quefir, ou kefir. Penso que ela adorou me ensinar sobre isso e de tão empolgada correu para casa buscar as tais sementes que eu não fazia idéia de como eram. Confesso que pouco sabia sobre o kefir.

Ao anoitecer resolvi pesquisar um pouco sobre o kefir e os benefícios que a Oma estava me falando, e gente, preciso compartilhar!

Kefir que quer dizer bem estar ou bem viver, é uma bebida probiótica “parecida” com o iogurte (sabor), porém uma versão turbo do iogurte, pois é muito mais nutritiva e considerada um alimento funcional.

Recentemente compartilhei uma notícia sobre uma pesquisa que explica por que pessoas ganham peso diferente comendo a mesma comida. Achei tão interessante a parte da matéria que diz:

“Todos nós temos milhares de bactérias diferentes, vírus e fungos em nossos intestinos, que não apenas ajudam na decomposição dos alimentos como produzem compostos que nossos corpos absorvem e que podem influenciar em quase todos os aspectos de nossas vidas, do nosso sistema imunológico a nosso metabolismo a neurotransmissores.
Devido a descobertas tecnológicas em sequenciamento de genes nos últimos anos nós começamos a entender a diversidade e a importância dessa flora, que são uma parte importante de “nós”.
Ao comparar os micróbios do intestino dos centenas de voluntários do estudo a sua resposta de açúcar, Segal e Elinav conseguiram descobrir que nossos micróbios podem ser a chave para descobrir por que os picos de açúcar no sangue são tão individuais. Os químicos que eles produzem, aparentemente, controlam nossos corpos até aí. ” (FONTE: http://www.bbc.com).

Mas o que essa matéria do site BBC Brasil tem haver com o kefir??

Nossa microbiota intestinal é composta por aproximadamente 100 trilhões de bactérias e por mais de 400 diferentes espécies, acredita nisso? Alguém ainda com dúvidas se deve lavar as mãos depois de ir ao banheiro?

Bom, esse ecossistema é de alta complexidade pois contém bactérias benéficas (boas) e patogênicas (causadoras de doença) em harmonia nos  indivíduos saudáveis. Porém, fatores como uma dieta inadequada, antibióticos, doenças, estresse, drogas, quimioterapia, envelhecimento entre outros, podem alterar esse equilíbrio.

Então, para manter o intestino saudável, o consumo de alimentos probióticos (leia mais) e prebióticos (leia mais) é muito importante. Veja na figura abaixo a diferença de um trato gastro intestinal COM KEFIR (maior presença de probióticos, menor número de bactérias patogênicas, presença maior da enzima lactase) e SEM KEFIR. Também ilustra os benefícios dos probióticos!

imagem kefir

Como mencionei no começo do post, o kefir é feito a partir de sementes/grãos de kefir, que são massas gelatinosas medindo de 3 a 35 mm de diâmetro e parecem pequenos couve-flores e a produção artesanal de kefir é muito simples. O custo para o preparo é bem baixo para um alimento altamente nutritivo e benéfico, pois tudo o que você precisa é da semente e leite morno.

Imagem do site: https://www.google.com.br/url?sa=i&rct=j&q=&esrc=s&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwix7KnqsdfKAhXDk5AKHcB3CLUQjB0IBg&url=http%3A%2F%2Fcorrernacidade.com%2Fo-que-e-o-kefir-464383&psig=AFQjCNGM_Hcjy1ZB5nCD2b70J5C45msAKQ&ust=1454443939423258
Imagem do site: www.corrernacidade.com

Nesta estrutura, existe uma simbiose de leveduras, bactérias ácido-lácticas, bactérias ácido-acéticas, e fungos envoltos por uma matriz de polissacarídeos referidos como kefiran. E por isso, o kefir difere de outros leites fermentados, como o yakult por exemplo, porque é fermentado por diversos tipos de microrganismos (muito melhor), além de ter dupla fermentação (láctica e alcoólica).

Segundo Barreto, M.: “a literatura científica e médica russa tem muitos artigos relacionados ao uso do quefir, onde ficou demonstrado que os grãos de quefir têm propriedades anti-tumoral, antibacteriana e antifúngica. Outros estudos apontam também para os variados efeitos dietéticos e terapêuticos deste leite fermentado, que possui ainda ação antiinflamatória, antibiótica, hipocolesterolêmica, além de propriedades de reconstituição da flora intestinal e de melhorar a digestão da lactose, eliminando os sintomas da intolerância e da má digestão”.

 

COMO PRODUZIR ARTESANALMENTE O KEFIR?

1 – Adicionar os grãos de kefir ao leite pasteurizado em temperatura ambiente num recipiente plastico ou de vidro. A proporção de grãos para leite: 5%. Ou seja, para 1 litro de leite, utilize 50g de grãos kefir.

2 – Deixar a mistura fermentando por 18 a 24 horas em temperatura ambiente. Nunca deixe passar de 48 horas. No inverno, devido a temperatura ambiente ser mais baixa, a fermentação demora mais. Providencie uma caixa de isopor ou uma manta para cobrir a vasilha contendo a mistura.

3 – Peneirar a bebida e separar o líquido das sementes.

4 – Refrigerar A BEBIDA (não os grãos) para maturação por 24 horas, pois nesta fase, as leveduras produzirão álcool e CO2 tornando o produto mais refrescante e nutritivo (acúmulo de vitaminas do complexo B). Após a etapa de maturação, o kefir está pronto para o consumo. SUGESTÃO: adicione  sucos e/ou pedaços de frutas.

Imagem do site: www.curadores.com.br
Imagem do site: www.curadores.com.br

5 – Os grãos podem ser utilizado indeterminadamente para novas fermentações. Lave as sementes com água morna 1x por semana durante o verão e a cada 15 dias no inverno.

5. Quanto mais tempo a mistura fermenta à temperatura ambiente, mais ácido e alcóolico o produto se torna (pode conter de 0.08 a 2% de álcool na sua composição).

6. Para uma redução significativa de lactose o kefir precisa ser fermentado por mais tempo.

7. Se quer dar um tempo na produção de kefir, coloque a mistura de leite + kefir dentro da geladeira por até aproximadamente 3 dias ou congele as sementes no freezer. Para descongelar, retire do freezer e deixe-o a temperatura ambiente até amolecer. Assim que estiver descongelado, cubra as sementes com leite. Aguarde 12 horas e despreze o leite. Acrescente mais leite e repita o processo, aguardando 12h,  até que você perceba que houve fermentação.
ESPALHANDO SEMENTES

Os grãos de kefir vão se multiplicando conforme vão sendo cultivados, e os excedentes não costumam ser vendidos, mas, tradicionalmente, são doados.

Comecei meu cultivo ontem \o/! Em breve poderei doar algumas sementes/grãos para quem estiver em Curitiba. Quem tiver interesse me mande email para: [email protected]

Cultive você também essa idéia!

Nutricionista: Karen Dykstra Carmona

Referências:

MOREIRA, Maria E. C. et al. Atividade antiinflamatória de carboidrato produzido por fermentação aquosa de grãos de quefir. Quím. Nova [online]. 2008, vol.31, n.7 [cited  2016-02-01], pp. 1738-1742 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-40422008000700027&lng=en&nrm=iso>. ISSN 1678-7064.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-40422008000700027. Acesso em 01 de fevereiro de 2016.

WESCHENFELDER, S.; PEREIRA, G.M.; CARVALHO, H.H.C.  and  WIEST, J.M..Caracterização físico-química e sensorial de kefir tradicional e derivados. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. [online]. 2011, vol.63, n.2 [cited  2016-02-01], pp. 473-480 . Available from: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352011000200027&lng=en&nrm=iso>. ISSN 0102-0935.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352011000200027.

BARRETO, M. Kefir. Disponível em: clique aqui. Acesso em: 02 de fevereiro de 2016.

FERNANDES, J. O que é Kefir. Disponível em <http://nutricionista.com.pt/artigos/o-que-e-o-kefir.jhtml>. Acesso: 02 de fevereiro de 2016.

Reserva de Grãos de Kefir. Disponível em: <http://kefiralimentoprobiotico.blogspot.com.br/2012/08/reserva-de-graos-de-kefir.html>. Acesso: 31 de maio de 2016.

Salada de maçã verde com escarola e amêndoas

Para quem ficou com vontade de comer a salada da foto publicada no post da ESCAROLA, segue a receita da Fabiana Badra, foodstylist do site www.receitas.ig.com.br

salada de escarola

Enjoy!!

INGREDIENTES

  • 2 colheres (sopa) de vinagre de maçã
  • 1 colher (sopa) de cebolinha picada
  • 2 colheres (sopa) de mostarda
  • 5 colheres (sopa) de azeite extravirgem
  • ½ xícara (chá) de queijo tipo gorgonzola esmigalhado
  • 1½ xícara (chá) de maçã verde picada com casca
  • 1½ xícara (chá) de salsão picado
  • 2 miolos de escarola cortados em fatias largas
  • ½ xícara (chá) de amêndoas ou castanhas do Brasil torradas
  • Sal e pimenta-do-reino moída na hora, a gosto

MODO DE PREPARO

Em uma tigela pequena, misture o vinagre, a cebolinha, a mostarda e o azeite. Junte 2 colheres (sopa) do queijo gorgonzola e misture bem. Em outra tigela, misture a maçã e o salsão e junte 2 colheres do molho. Na hora de servir a salada, coloque a escarola em uma saladeira ou pratos individuais, adicione a maçã e o salsão e espalhe as amêndoas. Sirva com colheradas do molho e com o queijo restante.

Cookies de Abóbora com Coco

Hoje meus filhos vão levar Cookies de Abóbora com Coco para a escola. Aeeeeee!!  Testei essa receita que adaptei do livro “Socorro! Meu filho come mal” hoje, e super aprovamos!! Por isso, vou compartilhar essa receita nutritiva e super fácil de fazer!

cookie de abobora

COOKIE DE ABÓBORA COM CÔCO

INGREDIENTES:

1 xícara de chá de farinha de trigo branca

1/2 xícara de chá de farinha de trigo integral

1 xícara de chá de abóbora cozida e amassada

1 xícara de chá de açúcar

150g de manteiga

1 ovo inteiro

2 colheres de sopa de côco ralado

1 pitada de bicarbonato de sódio

MODO DE PREPARO

Bater o açúcar e a manteiga na batedeira até obter um creme. Juntar o ovo e a abóbora e misturar bem. Acrescentar as farinhas peneiradas, o coco ralado e o bicarbonato de sódio. Colocar a massa num saco de confeiteiro e distribuir na fôrma. Assar em forno pré-aquecido a 180 graus por 15 minutos.

OBS: na falta de saco de confeiteiro, porcionei a massa com 2 colheres de chá.

Fica muito gostoso!!!

Autora: Karen Dykstra Carmona

Camarão macio – aprenda esse truque!!

Há alguns anos atrás ganhei o livro “Segredos de Chefs – As melhores técnicas dos mestres da gastronomia atual” (PUBLIFOLHA). Depois de folhear algumas páginas, encostei o livro pois, as primeiras técnicas não me interessavam muito: – como montar três zonas de calor em uma churrasqueira; – como enrolar burritos; e, como fazer defumados em fogão domestico…

Eis que anos depois, a senhora minha mãe resolve ler o livro. E aí, um super truque para amaciar o camarão e deixá-lo suculento que funciona mesmo!!

DICA DE COMO TORNAR O CAMARÃO MACIO:

1- Prepare uma salmoura: para cada 1/2 quilo de camarão, misture em uma vasilha grande 2 litros de água, 1/4 de xícara (chá) de sal e 1/4 de xícara (chá) de açúcar. Misture bem

2 – Deixe os camarões limpos e descascados de molho NA GELADEIRA nesta salmoura por cerca de 30 minutos.

3 – Escorra, seque com papel toalha e cozinhe. Lembrando sempre que o preparo do camarão é rápido. Deixá-lo cozinhando por  muito tempo irá torná-lo borrachudo. Caso não deseje um leve sabor adocicado no camarão, escorra a salmoura, lave o camarão em água corrente, seque e use na sua receita favorita (frito, grelhado, sauté).

Particularmente, a receita que eu considero a melhor e mais saudável:

Aqueça uma panela, coloque um fio de azeite de oliva e acrescente o camarão (pequenas porções por vez). Tempere com sal, pimenta do reino e cheiro verde bem picadinho. Enjoy!!!

OBS: Acrescentar alho é opcional e também fica muito bom!

Autora: Karen Dykstra Carmona

CARNE ASSADA E MARINADAS

Vai assar carne no forno? Segue algumas dicas:

  • Utilize cortes de carne grandes (mais de 1,5kg), mais macios e com um pouco de gordura aparente para garantir a sua maciez.
  • Centralize a fôrma no forno para garantir melhor distribuição de calor.
  • Carnes com uma leve cobertura de gordura permanecem mais suculentos.
  • Temperatura ideal para os assados é baixa a moderada (entre 160o e 170oC) e por tempo longo.
  • Nao quer que a carne reduza muito? Sirva-o mais mal passado!
  • Cortes de carne mais magros devem ser regados com algum molho ou liquido OU envolve-lo em papel alumínio ou celofane. A temperatura neste caso deve ser alta (200o.C) e por pouco tempo para não ressecar a carne.
  • Antes de assar a carne, pese-a. Diz a lenda que para cada 0,5 kg de carne bovina deve-se calcular o tempo de assar por 1 hora e 1 hora e meia.
  • Na hora de comprar, não esqueça de considerar a perda de água, presença de ossos e gordura para calcular a quantidade de carne por pessoa. Costela bovina tem um per capita de 250g a 500g por pessoa!!

Cortes bovinos que podem ser assados:

O peito, o cupim, a costela, o contrafilé, o file mignon, a picanha, a alcatra, a maminha, o coxão duro, o lagarto, o coxão mole e a fraldinha.

Características da carne fresca:

  • tem coloração vermelho-cereja brilhante
  • odor caracteristico de carne fresca. Despreze se há cheiro de ranço ou cheiro pútrido.
  • A gordura deve ter coloração amarelo-clara, próxima a tonalidade da manteiga.
  • Carne a vácuo tem cor mais escura devido ao processo de embalagem, onde todo o oxigenio é retirado da embalagem. Isso impede o crescimento de microrganismos que precisam do oxigenio para sobreviver. Saiba que poucos minutos após a abertura da embalagem, ao entrar em contato novamente com o oxigenio, ela retornará a sua cor vermelho-cereja natural.
  • Verifique sempre o prazo de validade e selo do SIF nas embalagens a vácuo.
  • Se houver excesso de liquido dentro das embalagens, assim como manchas esverdeadas, ou se a embalagem não estiver bem aderida ao produto, não compre-a.

Assim que a carne foi escolhida, é preciso também fazer a escolha certa de temperos. E para aderir a #CAMPANHA SEM ADITIVOS, vamos colocar algumas receitas de MARINADAS para o seu assado.

 

Marinada ou Vinha d’Alhos

Imagem o site: ameixajaponesa.com.br

Ingredientes básicos para as marinadas: óleos, ácidos (vinhos, sucos cítricos ou vinagre) e aromatizantes (ervas, especiarias e vegetais como cenoura, salsão, alho poró).

DICA: adicione sal somente na hora do prepare da carne, para que a mesma não desidrate.

 

Algumas dicas para o preparo de marinadas:

 

Carnes vermelhas: Vinho tinto, salsão cebola e cenoura, ramos de alecrim ou tomilho, folhas de louro, alho e grãos de pimenta-do-reino

Carnes brancasVinho branco, cebola, alho-poró, cenoura, salsinha ou sálvia, louro e grãos de pimenta branca.

Carne de porcoSuco de abacaxi, cachaça, cenoura, cebola e salsão, alecrim e salsinha, louro, canela e cravo-da-índia.

SAIBA MAIS:

Vinho tinto: marinada com vinho tinto amacia mais a carne que a feita com vinho branco, devido ao teor mais elevado de taninos e ácidos orgânicos.

Receita de Marinadas do SENAC

Para CARNES E AVES

1 litro de vinho branco ou tinto

100ml de vinagre

50 ml ou 3 colheres de sopa de conhaque

50 ml ou 3 colheres de sopa de óleo

100g de cenoura em cubos

150 g de cebola em cubos

50g de salsão em cubos

20g de alho

1 Bouquet Garni (amarradinho de ervas aromáticas: alecrim, tomilho, salsinha, cebolinha, louro, salvia) – nao precisa obrigatoriamente ter todas essas ervas.

5g de pimenta do reino em grãos – amassar com uma faca na hora.

1 cebola piquet (meia cebola com aprox. 3 cravos da índia inseridos em sua superfície).

Sal a gosto

Coloque todos os ingredientes numa sacola plastica especifica para alimentos. Feche bem e leve para marinar por algumas horas. Quanto maior o tamanho da carne, mais tempo deve permanecer marinando em GELADEIRA.

 

MARINADA PARA PICANHA AO FORNO

1 xícara de suco de limão

1/2 xícara de vinagre branco

1/2 xícara de molho de soja

1 colher de sopa de óleo de soja

1/2 xícara de molho inglês

3 colheres de sopa de mostarda dijon

2 dentes de alho amassado

1/2 xícara de salsinha bem picada

1/2 cebola pequena bem picada

1/2 colher de chá de pimenta do reino moída

Misture todos os ingredientes num recipiente e deixe marinando por 2 a 12 horas em geladeira.

 

MARINADA SECA (Sal temperado) – Para peças pequenas de carne

 Para PEIXE

  • Sal
  • Pimenta do reino
  • Raspas de casca de limão
  • Gotas de limão
  • Ervas (salsinha, cebolinha, dill)

Para CARNES/AVES

  • Sal
  • Alho
  • Pimenta-do-reino
  • Orégano

Modo de Preparo:

Misture todos os ingredientes, e guarde em recipiente fechado.

 

MARINADA PASTOSA – Para peças “magras

  • Óleo/Azeite
  • Cebola
  • Alho
  • cheiro verde
  • Pimenta-do-reino moída
  • Sal

Modo de preparo:

Coloque todos os ingredientes no copo do liquidificador/processador e bata até obter uma pasta. Conserve em recipiente fechados.

 

Copiei do blog do Cozinheiro Virtual essa lista de temperos e sua indicação de uso, pois achei interessante ampliar o uso de outros temperos:

Imagem do site: www.priscilavargas.com.br
TIPO DE CARNE TEMPERO
Assada Alho granulado, cebola, cebolinha, chimichurri (mistura de temperos usada na Argentina e no Uruguai), cominho, cravo-da-índia, gengibre fresco ralado, pimenta calabresa, pimenta chilli, raiz forte (para assados com molho), salsa, mostarda em pó, tomilho.
Grelhada Alecrim, chimichurri, coentro, pimenta calabresa.
Cozida ou ensopada Cominho, louro, mostarda, noz-moscada, orégano, páprica doce ou picante, pimenta-da-jamaica, salsão, salsinha, tomilho, zimbro.
De panela Cominho, curry, gengibre fresco ralado, tomilho.
Frita Noz-moscada, salsa.
Molhos para carne Cominho, curry, molho shoyu, noz-moscada, páprica picante ou doce, pimenta calabresa.
Picadinho Colorífico, hortelã, pimenta calabresa, salsa.
Moída Hortelã, manjericão, manjerona, menta, molho shoyu, pimenta calabresa.
Hambúrguer Alcaparras, cominho, macis, menta, mostarda, pimenta calabresa, segurelha.
Recheios Alcaparras, manjericão, pimenta calabresa, pimenta-do-reino, segurelha.
Goulash Cominho ralado, páprica doce ou picante
Vitelo Ervas frescas ou açafrão, casca de limão ralada, cravo,louro, mostarda, páprica, noz-moscada, salsinha, sálvia e tomilho. Evite usar pimenta, pois ela deixa a carne amarga. Para um sabor mais acentuado, experimente limão e alcaparras, vinagre, tomate, azeitonas, laranja ou vinhos de sabor forte como Madeira ou Marsala.

 

 

Autora: Karen Dykstra Carmona

 

Referencias:

 

  • http://cozinheirovirtual.blogspot.com.br/2011_05_01_archive.html

http://www.saberdosabor.com.br/marinada.html

Receita de molho para Gratinados – Molho Mornay

Chegando a hora de preparar a ceia e você com bloqueio mental do que preparar?? Vamos ao longo  dos próximos 2 dias enviar algumas receitas que são muuuiiitoooo gostosas para incrementar a sua ceia. Infelizmente não são exatamente light, mas tudo que consumido com parcimônia pode ser apreciado!!

A receita é para fazer pratos gratinados. Na nossa ceia, vou preparar Conchiglione de Abobora e de Figo e vou usar esse molho para ambos os pratos, mas esse molho também é delicioso para legumes, batatas gratinadas (com um pouco de tomilho o prato fica divino),  peixes gratinados, massas, frango e até para risoto!

Para fazer o molho MORNAY, primeiro precisamos fazer a base, com o molho BECHAMEL.

 

RECEITA PARA MOLHO BECHAMEL

Ingredientes:

1 litro de leite

100g de manteiga

100g de farinha de trigo

Sal e noz moscada a gosto (a noz moscada considero obrigatória nessa receita, porque dá um toque muito especial!!).

Modo de preparo:

Numa panela em fogo baixo, levar a manteiga e a farinha de trigo para formar um roux branco (mistura homogenea de manteiga e farinha – não pode ficar tipo farofa e nem muito escorrido).

Acrescentar o leite frio as poucos, misturando de preferencia com um fuet. Cozinhar até obter uma consistencia cremosa e o molho levantar fervura. Desligar a panela e temperar com o sal e noz moscada.

 

RECEITA DE MOLHO MORNAY

Ingredientes:

2 litros de molho BECHAMEL

200g de Queijo Gruyere

700g de creme de leite (tipo nata)

7 gemas

Sal e noz moscada a gosto

Pimenta do reino branca moída na hora (pode ser da preta também)… ou uma mistura dos dois!!!

Modo de preparo:

Bater as gemas lentamente e reservar. Levar ao fogo o molho bechamel, e acrescentar as gemas, mexendo até ferver. Retirar do fogo e adicionar o queijo Gruyere. Temperar a gosto com sal, pimenta do reino e noz moscada. Acrescentar o creme de leite, misturando lentamente.

Feito o molho, acrescente aos demais ingredientes da sua receita, polvilhe parmesão ralado (de preferencia ralado na hora) e leve ao forno até dourar!!

Hummm……

Autora: Karen Dykstra Carmona

Receita do curso de Chef de Cuisine Centro Europeu

 

Frutas Vermelhas

Quando comprei esses morangos deliciosos, orgânicos me inspirei…Gosto muito dessa época do ano, Natal, frutas vermelhas, além de serem muito saborosas, também são muito decorativas e, a melhor notícia…. podemos encontrar com mais facilidade, porque é época de safra!! (novembro a fevereiro).

morangos
Foto by Iolande

 Morango, cereja, framboesa, ameixa, melancia, amora vermelhas e pretas, uvas, mirtilo (blueberry) ….tem como não gostar??  E ainda… elas são poderosas aliadas à boa saúde!!

cerejas

 As frutas vermelhas apresentam pigmentação vermelha ou arroxeada, que são responsáveis por suas incríveis propriedades antioxidantes. Elas são ricas em antocianinas, compostos fenólicos com potente ação antioxidante no organismo. Elas atuam contra o envelhecimento celular, reforçando o sistema imune e prevenindo doenças. E também são repletas de vitamina C, antioxidante natural que reforça a defesa do corpo contra infecções e mantém a elasticidade da pele entre outras funções, ela é importante na síntese de colágeno.

blueberry

O mirtilo (blueberry), apesar de ter cor azul, pertence à família das frutas vermelhas e é um fruto que contém muitos antioxidantes, estes consistem num grupo de minerais e vitaminas. O consumo de blueberry traz benefícios à nossa saúde, como a melhora a nossa memória e coordenação motora.

 Para termos todos os benefícios dessas frutas, após a higienização correta, (saiba mais no post Desinfecção de Frutas e Hortaliças), precisamos consumi-las in natura, ou na forma de polpa congelada ou desidratada.

Uma boa dica é colocar as frutas vermelhas em saladas de frutas ou misturadas em iogurtes (para saber mais, clique aqui), shakes, ou até em forma de geléia. Frutas vermelhas também são uma excelente e deliciosa opção de lanchinho entre as refeições!

 

Torta de Frutas Vermelhas

torta frutas vermelhas

Ingredientes:

200 gr de biscoito de chocolate

60 gr de manteiga

1 pote de nata fresca

100g de cream cheese

3 colheres (sopa) de açúcar

Frutas vermelhas

 Modo de preparo:

Para o fundo da torta: Moer os biscoitos e juntar a manteiga derretida. Colocar em uma forma redonda com fundo removível e assar por +- 10 min.

Para o recheio: Bater a nata fresca com açúcar até ficar em ponto de chantilly (cuidado para não talhar). Incorpore a cream cheese.

Para a cobertura: usar as  frutas frescas ou em forma de calda, segue a receita logo abaixo.

Receita cedida pela Adrianne Dykstra Dzazio

 Calda ou geléia de frutas vermelhas

 Ingredientes:

450 gr de morangos orgânicos

225 gr de framboesa orgânicos (opcional, pode colocar 225 gr de morangos)

675 gr de açúcar cristal

Raspas de ½ limão

 Modo de preparo

1º Passo: Após os morangos devidamente higienizados, colocar os morangos em uma panela de fundo grosso com 150ml de água e as raspas de limão, deixe ferver em fogo baixo +- em torno de 30 minutos. Junte as framboesas e cozinhe até soltar bastante suco.

2º Passo: Adicione o açúcar e mexa até dissolver por completo o açúcar, aumente o fogo e ferva por mais 15 minutos ou até atingir o ponto(ou para calda ou geléia) Remova com uma escumadeira a espuma que se forma na superfície e no final coloque uma bolinha de manteiga para dar um brilho na geléia.

3º Passo: Com auxílio de uma concha coloque a geléia em potes de vidro (higienizados) e ainda quentes. Tampe, e rotule (data de fabricação), guarde em local fresco e escuro. Após aberto guarde em geladeira.

 

Autora: Iolande Aardoom

 

 

 

MASSA DE PIZZA DE LIQUIDIFICADOR SEM GLÚTEN

Essa receita de massa de pizza fica pronta muito rápido. É isenta de gluten, porém contem ovos e laticínios. Fiz ontem uma pizza com essa massa e gostei do resultado. Infelizmente a massa ficou crocante somente nas bordas, mas creio que é uma alternativa muito interessante para os celíacos e intolerantes ao gluten!

image
Ingredientes:
4 claras
1 gema
2 colheres de sopa de polvilho doce
2 colheres de sopa de polvilho azedo
2 colheres de sopa generosas de ricota
1 colher de sopa de amaranto em flocos
sal a gosto
Modo de preparo:
No liquidificador, bata as claras, a gema e o sal.
Acrescente o amaranto em flocos, o polvilho doce, o polvilho azedo e a ricota
Bata de novo (e bem).
Em uma forma de pizza untada coloque a mistura.
Leve ao forno pre-aquecido para assar por uns 5 minutos ou até atingir uma consistencia solida.
Tire do forno e coloque o molho de tomate, queijo e demais recheios desejados.
Asse em fogo baixo até o queijo da pizza derreter!!
Receita do site: www.curapelanatureza.com.br

Cupcake Integral de Banana

foto 2

Ingredientes:

2 bananas maduras

2 ovos

1/2 xícara de óleo

1/2 xícara de açúcar

1/2 xícara de trigo

1/2 xícara de trigo integral

1/2 xícara de aveia em flocos finos

1 colher de chá de canela

1 colher de chá de fermento químico.

Modo de preparo:

Amassar as bananas com o auxilio de um garfo. Misturar as bananas amassadas, os ovos e o oleo. Agregar os demais ingredientes secos aos poucos. Colocar a massa em forminhas de cupcake.

Assar por aproximadamente 30 minutos em temperatura de 180 graus Celsius.

foto 1

Sirva quentinho! Caso não consuma no dia, aqueça o cupcake rapidamente em forno ou microondas para realçar o sabor da banana!

Esta receita foi gentilmente cedida por Michelle Verschoor (receita que assistiu no GNT, rs).

Autora: Karen Dykstra Carmona

ANTEPASTO DE BERINJELA

Sabe aquele cheiro absurdamente delicioso na casa enquanto você prepara um prato? Eis que essa receita é trabalhosa, mas o resultado… Hummmmm!!!!

foto-12

RECEITA DE ANTEPASTO DE BERINJELA

Ingredientes:

– 3 berinjelas (cortar em finas tiras com casca e deixar de molho na agua com sal e vinagre. Colocar um peso para a berinjela não boiar por 30 minutos. Escorrer bem).

– 4 tomates em pequenos cubos

– 4 cebolas em pequenos cubos

– 1 pimentão vermelho em tiras finas

– 1 pimentão amarelo em tiras finas

– 1 pimentão verde em tiras finas

– 20 azeitonas pretas sem caroço

– 2 maços de cebolinha

– 2 maços de salsinha

– azeite de oliva

– 2-3 pimenta dedo-de-moça picada (opcional)

– 6 filés de anchovas (opcional).

Modo de preparo:

Misturar bem todos os ingredientes. Acrescentar o azeite de oliva (pode caprichar). Colocar numa forma refrataria e cobrir com papel aluminio. Deixe assar a 200 graus até o  liquido secar. Caso necessário, acerte o sal e azeite de oliva.

Sirva com torradas, pão italiano, carnes!

Essa receita foi gentilmente cedida por Alberdina Boogaard.

Autora: Karen Dykstra Carmona