MÉTODOS DE COCÇÃO

Em dia de panelaço (15/03/2015) o assunto no blog vai ser sobre o melhor método de preparo dos alimentos. Para saber mais sobre qual panela é a mais indicada, clique aqui!

1 – ALIMENTOS CRUS – é o melhor maneira de se beneficiar de todos os nutrientes disponíveis dos legumes, verduras, frutas, oleaginosas e sementes. São fontes importantes de fibras, favorecendo o trânsito intestinal e eliminação de toxinas.

2 – VAPOR – é a melhor maneira de preservar seus nutrientes. Numa panela de base adicione um pouco de água e coloque a comida (peixe, legumes) em cima da cesta acima da água fervente (existem panelas especiais para esta técnica de preparo). O vapor vai cozinhar a comida em poucos minutos. Brócolis, couve flor, cenoura e vagem por serem mais densos necessitam em média 5 minutos ou mais. Já as folhas como espinafre, necessitam de apenas 1 minuto.

Imagem do site: www.clickgratis.com.br

O ideal é cozinhar os legumes al dente, no vapor, para reter as cores vivas, as fibras e os nutrientes.

Para cozinhar o peixe, é necessário cerca de 10 minutos, e o processo preserva as gorduras “boas”que a maioria dos peixes contem, bem como as vitaminas B solúveis em água.

DICA: para intensificar o sabor e a fragrância de peixes cozidos no vapor coloque na água – gengibre, suco de limão ou ervas aromáticas.

3 – FERVURA – é o modo mais eficiente de deixar os alimentos sem gosto, sem vida e com poucos nutrientes.

Lembre-se de que ferver legumes destrói aproximadamente 40% das vitaminas B e 70% da vitamina C.

Atenção: Quanto maior a quantidade de água na panela, maior a perda de nutrientes!! A perda de nutrientes é ainda maior se os legumes forem cortados em pedaços pequenos.

Se precisar ferver algum alimento, faça isso pelo menor tempo possível, usando apenas pequena quantidade de água para preservar ao máximo os seus nutrientes.

4 – FRITURA – a fritura torna os alimentos mais apetitosos e atrativos, so que potencialmente prejudiciais. Mesmo que o alimento seja frito rapidamente, o calor excessivo destrói os nutrientes e os óleos sensíveis como o dos peixes oleosos.

O óleo quando aquecido gera grande quantidade de radicais livres que são muito prejudiciais ao corpo, podendo causar o câncer, doença cardíaca e envelhecimento prematuro. Leia mais no nosso post “FRITURAS: Saiba mais”.

Sabe-se que tostar os alimentos por fritura, ou pior, deixá-los queimar um pouquinho, tem efeito carcinogênico. Até mesmo a fumaça da fritura pode ser perigosa (pode provocar câncer de pulmão ou na garganta).

As vitaminas solúveis em água (B ou C) e gordura (D, A, K e E) se perdem quando fritamos os alimentos. Ao fritarmos carnes e aves, reduzimos em até 30% a vitamina B nelas contida.

5 – REFOGAR – é uma alternativa mais saudável do que fritar os alimentos. Por utilizar óleo, mesmo que em menor quantidade, alguns nutrientes se perdem e as gorduras são quimicamente modificadas. Se o cozimento for rápido, o prejuízo é menor.

6 – MICROONDAS – as micro-ondas fazem as moléculas dos alimentos vibrarem, sendo que essa agitação gera o calor que cozinha os alimentos. Essas micro-ondas saem das paredes do forno e entram na comida. A concentração de nutrientes dos alimentos se mantém razoavelmente alta após o aquecimento no aparelho, provavelmente por causa do curto tempo de cozimento.

7 – COCÇÃO EM FOGO BRANDO – é um processo mais lento. Geralmente é utilizado para fazer ensopados e sopas. Cozinhar em fogo brando garante que além do alimento, o seu caldo também seja consumido, aproveitando os nutrientes transferidos para o líquido.

Sua vantagem é o cozimento lento, geralmente a temperaturas inferiores ao ponto de ebulição. Como a perda de nutrientes e minerais aumenta com a temperatura, esse método não afeta tanto os nutrientes.  Além disso, torna as proteínas mais fáceis de serem digeridas.

8 – ASSAR – o teor de gordura dos alimentos quase não sofre alteração, desde que o forno não esteja quente demais. Mas atenção, quando a gordura se queima, ela se torna carcinogênica!

Algumas vitaminas solúveis em água (C e B) se perdem nesse processo. Quanto maior o tempo de forno, maior é a perda de vitaminas. O mesmo vale para a temperatura – quanto mais alta, menor a concentração de nutrientes.

9 – CHURRASCO – Tostar ligeiramente as carnes torna-as carcinogênicas – ao entrar em contato com a garganta e o trato digestório, prejudica as células, aumentando os radicais livres.

Não permita que a chama entre em contato direto com a carne. Dê preferencia por assar a carne somente sobre a brasa, em cortes finos que não precisem muito tempo em contato com o calor e assem bem por dentro!

Então, se forem sair hoje a tarde para protestar… usem a fritadeira rsrs! Essa é a mais descartável na sua cozinha!!!

Autora: Karen Dykstra Carmona

Referência:

EDGSON, V.; MARBER, I. Doutor alimento – Guia prático de nutrição para a família. São Paulo: Alaúde Editorial, 2012.

Deixe uma resposta